A hora e a vez da gestão

0
36

Demetrio Luiz Pedro Bom Junior *
[email protected]

Cada vez mais percebo a importância de uma gestão eficiente e eficaz para negócios, entidades e outros tipos de organização. Ou seja, todo ambiente que pode ser administrado por pessoas é preciso saber gerenciar e aplicar uma gestão bem planejada e integrada. Não penso que seja de hoje, mas há algum tempo estamos vivenciando uma “era da gestão”.
Há vários tipos conhecidos de gestão e sempre são comentadas pelas pessoas, imprensa, mídias sociais, eventos profissionais e etc. Alguns tipos são: gestão financeira, administrativa, de pessoas, familiar e etc. Porém apesar de serem diferenciadas, devem estar unidas e interligadas, pois são interdependentes para um negócio, por exemplo, ter maiores chances de sustentabilidade e sucesso.
A concorrência, os parceiros, as pessoas envolvidas e outros públicos de interesse demandam que uma entidade seja bem gerenciada. Para isso os gestores devem estar cientes das condições e responsabilidades que assumem, pois precisarão tomar decisões e prestar contas. Neste sentido zelo e transparência se tornam peças cruciais e dignas de uma excelente gestão.
Planejar também é algo fundamental. Para uma gestão continuada, principalmente quando há alternância entre os gestores (eleições ou sucessões, por exemplo), o trabalho de médio e longo prazo a ser desenvolvido requer a integração entre estas pessoas que se alternam na gestão e que atuem juntas para alcançar os objetivos propostos. Igualmente a integração entre os vários gestores e seus grupos de pessoas é algo que torna a gestão mais sólida e fortificada, facilitando o trabalho. Ou seja, a gestão deve ser compartilhada com todos os envolvidos.
Não apenas grandes negócios, mas também pequenas empresas, organizações sem fins lucrativos, ambientes familiares, enfim, como já citado, todo tipo de ambiente administrável carece hoje, a meu ver, de ser bem gerenciado, pois necessita controlar recursos, evitar gastos, trabalhar em equipes, otimizar o tempo, planejar e alcançar resultados, estabelecer e aplicar estratégias; enfim, superar adversidades, aproveitar as oportunidades e conhecer bem as fraquezas e forças do ambiente a ser gerenciado.
O gestor deve ter a visão do todo, conhecer bem o que está sendo ou será administrado, saber liderar e ser inovador, além de outros atributos. Não é uma tarefa fácil, requer muita dedicação, esforço e inteligência, mas com certeza colherá os resultados.
A falta de uma boa gestão pode trazer sérias consequências como decisões equivocadas, perda de talentos e parceiros, de recursos e qualidade, de dinheiro e consequentemente redução das atividades, falta de estabilidade e até o fechamento de um negócio, por exemplo. Já a boa gestão trás prosperidade, crescimento, melhora da imagem institucional, parcerias, sendo fruto de uma evolução contínua alicerçada num bom trabalho.
Não é mais viável criar ou manter um negócio sem pensar numa gestão duradoura e compromissada. Ou seja, se torna profissional. Deve saber escolher as ferramentas certas, aplicá-las e usá-las. Comunicar o que for preciso e ter informação, para assim tomar as decisões. Num mundo em que a rapidez com que as coisas acontecem se algo for mal gerenciado, as consequências são inevitáveis.
E claro, saber gerenciar é um desafio constante. Mas o gestor deve estar motivado, preparado, contar com seus aliados e equipes, pois a gestão não é individual, mas de todo um grupo coeso. Definir claramente a missão, visão, objetivos e metas a serem alcançadas pela gestão é um bom começo.
E você, já pensou a respeito disso? Vivemos mesmo nEra da Gestão?

Contador e administrador de empresas, é diretor educacional suplente da Aescon/Casa do Contabilista 

 

 

Comentários