Eleições 2020 – Aberta a temporada de caça aos votos

0
500
FREEPIK

Começou oficialmente nes­te domingo (27), a campanha eleitoral dos candidatos a pre­feito e vereadores que dispu­tam as eleições municipais marcadas para 15 de novem­bro. Embora o Tribunal Regio­nal Eleitoral (TER) não tenha divulgado ainda o número exato de candidatos aptos a concorrerem, já que o prazo para o registro das candidatu­ras terminou neste sábado, os concorrente já podem pedir voto para os eleitores. Seja de forma presencial, no chamado corpo a corpo, ou pela inter­net, nas redes socais ou aplica­tivos de mensagens.

Se alguma candidatura for indeferida a Justiça Eleitoral fará, nos próximos dias, a di­vulgação de quem teve o regis­tro indeferido e os motivos que levaram a isso.

Este ano Ribeirão Preto tem onze candidatos a prefeito. Um número recorde, já que parti­dos considerados pequenos que não tem representação no Executivo nem no Legislativo decidiram lançar candidatos. No outro extremo, políticos considerados com chances re­ais, considerando-se a votação que tiveram nas eleições muni­cipais de 2016, resolveram ficar fora da disputa e, portanto, não farão concorrências ao prefeito Duarte Nogueira (PSDB), que tenta a reeleição.

Prefeito – onze candidatos na corrida ao Palácio Rio Branco – J.F.PIMENTA

Um desses candidatos, cota­dos para a disputa, mas que de­cidiu não concorrer foi o depu­tado federal Ricardo Silva, de 35 anos, do Partido Socialista Bra­sileiro (PSB). Ele era considera­do um forte candidato, levando em conta os votos recebidos nas eleições de 2016, quando dispu­tou o cargo de prefeito e foi para o segundo turno com Duarte Nogueira. Ao anunciar que não seria candidato, afirmou que focaria seu trabalho em Brasília, e em conseguir recur­sos para Ribeirão Preto no pós­-pandemia do coronavírus.

Outro nome cotado era o do juiz aposentado João Do­nizete Gandini, de 63 anos, que nas eleições de 2016 ficou em terceiro lugar. Pré-candi­dato declarado à prefeitura pelo Movimento Democráti­co Brasileiro (MDB), ele tam­bém desistiu. Oficialmente Gandini não explicou os mo­tivos pelos quais teria aban­donado a disputa.

Entretanto, em sua página no Facebook publicou um de­sabafo em que conta a história de um noivo que não pôde escolher a noiva com quem desejava se casar. E diz que a noiva – que ele sequer conhe­cia – lhe seria imposta por familiares e pessoas até então consideradas como amigas.

Apesar de não ter nomi­nado os personagens, o texto deixa transparecer nas entre­linhas que ele seria o noivo e que membros de seu partido seriam os familiares que indi­cariam “uma noiva” para vice, alguém que ele não conhecia e com quem não teria vínculo, sequer de amizade.

O terceiro político com vi­sibilidade entre os eleitores que também abdicou da candida­tura foi o vereador e presidente da Câmara de Vereadores, Lin­col- Fernandes (PDT). A re­núncia foi feita cinco dias após ele anunciar sua candidatura.

Em nota distribuída à im­prensa, Lincol- Fernandes disse: “como vereador e presi­dente da Câmara de Ribeirão Preto, tenho minha responsa­bilidade institucional, agrade­ço aos milhares de amigos e incentivadores que gostariam que eu fosse candidato a pre­feito, já nesta eleição, em pri­meiro mandato. Não faltaram esforços para unir a oposição nos últimos dias, pelo menos de minha parte”. Lincol- vai concorrer à reeleição.

Vereadores
A disputa no Legislativo terá no mínimo trezentos con­correntes, considerando-se que dez partidos possuem es­trutura bem montada na cida­de. Cada partido pode lançar até 33 candidatos.

O número poderá ser bem maior se todos os pequenos partidos confirmarem o regis­tro de seus candidatos, como prometeram fazê-lo. O total de candidatos e a lista nominal por partido deverá ser divul­gada pelo TRE nas próximas semanas. A Câmara de Verea­dores de Ribeirão Preto é com­posta por 22 parlamentares.

Este ano as eleições muni­cipais foram adiadas de 4 de outubro para 15 de novembro por causa da pandemia do coronavírus. Nos municípios onde houver segundo turno o pleito será realizado no dia 29 de novembro. Ribeirão Preto tem 441.845 eleitores aptos a votar neste ano, segundo da­dos atualizados e divulgados pelo Tribunal Superior Elei­toral (TSE).

Noventa e cinco cidades poderão ter segundo turno
De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 95 municípios com mais de 200 mil habitantes poderão ter segundo turno de votação para escolher prefeitos e vice-prefeitos nas eleições municipais. Este ano, o pleito ocorre nos dias 15 e 29 de novembro, primeiro e segundo turno, respectivamente, por con­ta da pandemia da covid-19.

Segundo a Constituição, o segundo turno para a escolha de prefeito deve ocorrer quando nenhum dos candidatos conse­guir – no primeiro turno -, mais da metade dos votos válidos. Se isso ocorrer, os dois mais vota­dos no primeiro turno vão à dispu­ta no segundo. Entre as capitais, 25 têm mais de 200 mil eleitores. A exceção é Palmas. Neste caso, ganha a eleição quem tiver mais votos. Não há pleito no Distrito Federal. O estado de São Paulo é o que tem o maior número de municípios com mais de 200 mil eleitores. São 28 cidades, ao todo. Em seguida, vem o Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Setenta e dois congressistas serão candidatos
A disputa por prefeituras nas eleições deste ano terá 72 con­gressistas. Deste total, setenta são deputados federais que concorrerão ao cargo de prefeito em municípios de todo o país. Já dois, são senadores: Jea- Paul Prates (PT) que disputará a prefeitura de Natal e Vanderla- Cardoso (PSD), a de Goiânia.

O número de parlamentares can­didatos a uma vaga municipal mantém a tendência de 2016, quando o número de candi­daturas entre senadores foi o mesmo. Naquele mesmo pleito, o número de deputados federais candidatos teve um registro a mais que este ano.

Os onze candidatos à prefeitura de RP
PSDB Prefeito: Duarte Nogueira Júnior Vice: Daniel Marques Gobbi (PP)
PSB Prefeita: Suely Vilela Vice: Mateus Eduardo (Podemos)
PT Prefeito: Antônio Alberto Machado Vice: Elsa de Paula Rossi
PSOL Prefeito: Mauro Inácio Vice: Mayra Ribeiro
PRTB Prefeito: Coronel Luís Henrique Usai Vice: Sueli Albanezi Gonzalez
Patriota Prefeito: Fernando Chiarelli Vice: Sargento Valter Vanzo Júnior
Rede Sustentabilidade Prefeito: Emilso- Roveri Vice: Luiz Mariano
PCdoB Prefeito: Vanderley Caixe Filho Vice: Glauber Silva
MDB Prefeita: Cristiane Bezerra Vice: Capitão Edilso- Del Vechio Filho (PSL)*
PM- Prefeito: Gérsio Baptista Vice: Marco Antônio da Silveira
PSL Prefeito: Rodrigo Junqueira* Vice: Cabo Ramos Bolsonaro
*Ver nesta página situação do PSL

Situação do PSL será definida pela Justiça
O racha interno no Partido Social Liberal (PSL) de Ribeirão Preto sobre quem apoiar nas eleições municipais deste ano vai ser decidido pela Justiça após o prazo final para o registro de candidaturas, que terminou no sábado.

Isso significa que os dois grupos que disputam o comando da legenda na cidade puderam realizar convenções e inscrever suas chapas. Entretanto, qual será oficializada dependerá de decisão da Justiça Eleitoral.

O primeiro grupo é lidera­do pelo empresário Rodrigo Junqueira, que deseja disputar a Prefeitura, mas que foi destitu­ído da direção da legenda pela Executiva Estadual do PSL no dia 4 de setembro. Para reverte esta destituição e concorrer pela legenda, ele recorreu à Justiça.

O segundo grupo é liderado por Caio Fernando dos Santos, popularmente conhecido por Caio Abraham. Antigo assessor de Junqueira, ele foi colocado como presidente da legenda na cidade pela Executiva Estadual, depois do partido desistir de candidatura própria nas eleições municipais deste ano. Em vez de lançar Junqueira, o partido optou por fazer coligação com o MDB e apoiar a candidatura de Cristiane Bezerra.

Datas e prazos para os candidatos
– 27 de setembro Início da propaganda eleitoral, inclusive na internet.
– 9 de outubro Início da propaganda eleitoral gratuita no rá­dio e na televisão para o primeiro turno.
– 27 de outubro Divulgação, pelos par­tidos políticos, coliga­ções e candidatos, de relatório discriminando as transferências do Fundo Partidário, os recursos recebidos e os gastos feitos.
– 20 de novembro Início da propaganda no rádio e televisão para o segundo turno.
– 29 de novembro Segundo turno das eleições.
– 15 de dezembro Data limite para encaminhamento à Justiça Eleitoral das prestações de contas dos candidatos e dos partidos políticos.
– 18 de dezembro Data limite para diplo­mação dos candidatos eleitos.

Comentários