ALFREDO RISK/ARQUIVO TRIBUNA


Morreu na manhã desta sexta-feira, 10 de maio, em Ribei­rão Preto, o ambientalista, jornalista e professor aposentado Paulo Finotti, aos 77 anos. Ele estava internado havia 40 dias depois de ser submetido a uma cirurgia para a extração de um tumor no intestino. Devido a um enfarte, o quadro de saúde piorou e ele contraiu uma pneumonia que evoluiu para infecção generalizada.

Finotti era articulista do Jornal Tribuna havia mais de dez anos. Mantinha uma coluna semanal que era publicada aos sábados. Inteligente e culto como poucos, seus textos eram cheios de ironia e sarcasmo, sempre com muita crítica às ma­zelas do poder público e em defesa do meio ambiente.

Era químico industrial na modalidade engenharia quí­mica, especialista em termodinâmica química e engenharia nuclear, professor universitário aposentado, presidente da Sociedade de Defesa Regional do Meio Ambiente (Soderma), vice-presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Pardo por oito anos, ex-conselheiro do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) e integrante da Comissão Técnica de Meio Ambiente do Conselho Regional de Química.

Amante da aviação, também colecionava canetas e tinha a fotografia como hobby. Cansou de enviar imagens históricas ao Tribuna. Colaborava com o jornal sempre que podia, era apaixonado por jornalismo – membro da Ordem dos Velhos Jornalistas (OVJ) – e sempre recebia convites de emissoras de TV da região – como Clube e EPTV – para falar sobre meio ambiente. Casado com dona Maria Rosa, deixa três filhos – Maurício, Márcio e Marcelo – e netos.

Bom de papo e um ranzinza sensacional, dono de um co­ração gigante, mantinha dois compromissos quase que inadi­áveis: à tarde, com seu laptop, sentava-se à mesa no Bar do Jacaré – chamava o local de “Senado” –, no Jardim Irajá, onde morou durante anos, para escrever as crônicas que eram publi­cadas no Tribuna. Gostava de “molhar a palavra”. Nas manhãs de domingo, freqüentava o chorinho no Mercadão da Cidade, também na Zona Sul.

O sepultamento ocorreu na tarde desta sexta-feira, no Cemitério da Saudade, nos Campos Elíseos. “Uma grande perda, um grande amigo, trabalhamos juntos em muitas questões relacionadas ao meio ambiente”, diz Carlos Eduar­do Alencastre, diretor regional do Departamento de Água e Energia Elétrica (DAEE) de São Paulo e ex-presidente da Associação de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Ribeirão Preto (Aeaarp).

Todos os funcionários do Jornal Tribuna lamentam a mor­te deste grande amigo e estão solidários com a família neste momento de dor. Vai fazer uma falta enorme.


Com a palavra, todos os amigos que tiveram a sorte de trocar cinco minutos de papo com Finotti.

Nota de pesar do prefeito
O prefeito Duarte Nogueira se solidariza com a família e amigos do ambientalista, jornalista e professor aposentado Paulo Finotti, falecido na manhã desta sexta-feira, 10 de maio, em Ribeirão Preto. Cidadão de primeira grandeza, Finotti contribuiu de modo ímpar, inteligente e lúcido para o debate e avanços em temas extremamente caros ao municí­pio e à região.

“Perdemos também um grande amigo, uma pessoa admirável. Há alguns meses combinamos de marcar um ba­calhau no Mercadão da Cidade, local que ele tanto gostava e onde nos encontramos algumas vezes. Acabou não dando tempo”, lembra o prefeito.

Estamos de luto
Mensagem de despedida aos amigos da Ordem dos Velhos Jornalistas de Ribeirão Preto:


Até aqui caminhamos todos juntos: “direitóides”, “es­querdóides” “e centróides” da vida. Foram governos, crises, choros… Não faltaram obstáculos e abismos, que sempre transpusemos. Enfrentamos a realidade, subindo e descen­do nossa ladeira, e não faltaram também risos, brincadeiras e quantas gargalhadas espalhafatosas.

Tem hora que um desgarra e vai em busca de certos horizontes, todos torcemos pela sua felicidade. Mas, tem al­guns que quando pegam o trem da vida, este, não tem volta.

Nós, da Ordem dos Velhos Jornalistas de Ribeirão Preto, estamos nos despedindo de mais um dos nossos. Partiu para oriente eterno neste trem da vida, na manhã desta sexta-feira (10), o professor Paulo Finotti.

A alma se foi e o corpo foi sepultado no Cemitério da Saudade.
Nossos sentimentos a todos os familiares.

Atenciosamente,
José Carlos Barbosa
Presidente da Ordem dos Velhos Jornalistas

Comentários