Aberta oficialmente na manhã desta segunda-feira, dia 30 de abril, a 25ª Agrishow – Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação – virou exemplo do país que em vez de reclamar da crise prefere trabalhar e que, graças a isso, dá certo. Este pelo menos foi
o discurso mais repetido pelas autoridades e empresários que participaram da solenidade de abertura da Agrishow.

Participaram da cerimônia o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, o governador de São Paulo, Márcio França, o prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira, o presidente da Agrishow, Francisco Maturro, além de outras autoridades como deputados federais
e estaduais. Destaque para Jair Bolsonaro, deputado federal e pré-candidato a presidente da República.

Bolsonaro, aliás, depois de permanecer por cerca de uma hora na cerimônia sentado em meio a outros deputados e sem chances de discursar resolveu deixar o recinto onde era realizada a cerimônia para fazer o que qualquer candidato a um cargo eletivo mais sabe fazer: vender sua candidatura e propostas para a imprensa e para os visitantes da Agrishow. Ao sair levou consigo grande parte dos jornalistas e muitos curiosos. Entre as propostas apresentadas por ele durante seu “tour” pela Feira estão a redução de tributos e a criminalização das ações do Movimento dos Sem Terra.

Alheios a movimentação do pré-candidato, os discursos enaltecendo as conquistas da Agrishow e do agronegócio prosseguiram. O ministro da Fazenda Eduardo Guardi, por exemplo, destacou o trabalho do setor como fundamental para o desenvolvimento do país e garantiu ser fundamental a continuidade das reformas. “Elas garantirão o desenvolvimento sustentável a geração de renda para os brasileiros”.

Já o governador Marcio França lembrou que a Agrishow é uma feira que possui consistência e que serve de energia para o país. “Ela mostra um Brasil que dá certo e que a cada ano comprova sua importância como geradora de negócios e tecnologia”, afirmou. A afirmação do governador foi complementada pelo prefeito de Ribeirão Preto Duarte Nogueira em seu discurso. “Os produtores rurais brasileiros são apontadores de soluções e a Agrishow comprova isso. Somos fazedores”, finalizou.

Expectativa
Considerado o principal evento tecnológico e de negócios do agronegócio na América Latina e a mais importante vitrine de tendências para o segmento, a 25 edição da Agrishow espera receber 170 mil visitantes e estima um crescimento de até 8% e espera superar os R$ 2,3 bilhões em negócios gerados em 2017. Nos bastidores da Feira comenta-se que este valor pode ser maior e chegar aos R$ 3 bilhões Contudo, o presidente Feira, o empresário Francisco Maturro, prefere trabalhar com um crescimento entre 5 e 8% .”Este percentual é resultado de estudos técnicos. Que devemos crescer isso é fato, já que maioria dos produtores deixam para comprar maquinas e implementos na Agrishow. “Aqui eles negociam direto com o fabricante e têm linhas de crédito vantajosas oferecidas pelas instituições financeiras”, garante.

Entre as novidades desta edição, os visitantes terão a oportunidade de ver inovações tecnológicas, tanto na Arena do Conhecimento, quanto nos estandes dos expositores.
Segundo os organizadores, a Agrishow está plenamente alinhada com as mais avançadas tecnologias. Exemplo disso é a conectividade presente atualmente na maioria das máquinas expostas na feira.

Os mais de 170 mil visitantes de 70 países esperados pela organização também poderão encontrar soluções necessárias para aumentar sua produtividade, melhorar sua eficiência na plantação e colheita de diversas culturas, diminuir custos, economizar recursos naturais e insumos, obter um melhor manejo de suas pastagens e garantir a sustentabilidade ambiental de sua lavoura ou pastagem.

Comentários