Alergia respiratória – asma – Parte I

0
31

Alergia ou reação de hipersensibilidade é uma resposta exagerada do corpo humano diante de uma exposição a diversos agentes. Mas convém lembrar que essa ocorrência se verifica apenas em algumas pes­soas cujos organismos são predispostos geneticamente, quer dizer, elas nascem com esta predisposição.

É muito curioso isso: diante da exposição a alguns agentes algumas pessoas reagem imediatamente, por exemplo, com uma crise de espirros, enquanto em outras pessoas nada acontece.

Diante desse fato uma pergunta que sempre surge é: quais são os agentes que costumam causar alergias? eles são principalmente os ácaros, fungos, insetos, pelos de animais, pólens, etc. Mas há ainda fatores climáticos e ambientais, como mudanças bruscas de temperatura, presença de poeira, pó, fumaça, poluição e outros.

As alergias respiratórias ocorrem, portanto em pessoas que são gene­ticamente suscetíveis, mas para que elas possam ocorrer há necessidade de ser desencadeadas pela exposição a esses fatores ditos ambientais.

As pessoas suscetíveis podem ser acometidas em qualquer idade e o número de pessoas chega a ser de 10 a 20% da população do planeta e esses números já colocam a alergia respiratória como uma questão de saúde públi­ca, piorando significativamente a qualidade de vida das pessoas.

A gravidade das alergias varia de pessoa para pessoa, podendo causar desde uma irritação menor até uma condição chamada “choque anafilático” que é uma situação gravíssima podendo levar a pessoa ao óbito.

É importante saber que grande parte das alergias não tem cura, mas é importante também saber que o tratamento pode melhorar e muito a qualidade de vida das pessoas acometidas por qualquer tipo de alergia aliviando muito os sintomas.

As alergias respiratórias são as mais comuns das formas de alergia e elas são doenças inflamatórias crônicas que acometem as vias respirató­rias sendo a rinite alérgica e a asma, as mais comuns.

Asma – A asma se manifesta por crises de falta de ar, cansaço, chia­deira no peito e também sensação de aperto no peito, em geral acom­panhada de golpes de tosse. É interessante notar que em geral 80% das pessoas com asma, também têm rinite alérgica.

Os principais fatores desencadeantes de crises de asma são a exposição a substâncias inalante como ácaros de poeira da casa, mofo (fungos), peles de animais e fatores irritantes como cheiro forte de alguma substância, mudança de temperatura, fumaça, poluição, infecção por vírus e bactérias, alguns tipos de remédios, exercícios físicos, fatores emocionais, refluxo gastroesofágico e fatores relacionados com o ambiente de trabalho.

Alergia a ácaros: os ácaros são os principais responsáveis pelos sintomas de alergia respiratória. Eles são seres não visíveis a olho nu e suas fezes são os componentes principais causadores da alergia. Os ácaros se desenvolvem em locais de muito pó, pouca luz e bastante umidade. Eles são encontrados em colchões, travesseiros, tapetes, carpetes, brinquedos de pelúcia, etc.

Alergia a fungos: esses são encontrados no ar e em ambientes fecha­dos como sótãos, porões, armários, malas, etc. Eles podem estar ainda em banheiros, cozinhas, nos azulejos e em locais quentes e mal venti­lados. Podem aparecer também nos aparelhos de ar condicionado sem manutenção, em colchões e travesseiros.

Alergia a animais: os cachorros e gatos sendo que a saliva, a urina ligada ao pelo são os mais importantes causadores da alergia e não o pelo como é frequentemente temido.

Alergia ligada ao pólen das plantas: esses são grãos muito pequenos e são encontrados nas flores. Quando são levados pelo vento eles são absorvidos pelas vias respiratórias causando alergia.

Como a maior parte das doenças, as alergias respiratórias também se associam a certas condições que nós chamamos de fatores de risco. Nós constatamos que uma pessoa pode desenvolver uma alergia em qualquer idade, porém a pessoa pode estar propensa se: a) tiver um histórico fa­miliar de asma ou alergia do tipo urticária ou rinite, ou b) tiver asma ou qualquer outra condição alérgica. (Continua na próxima semana).