VINÍCIUS BARROS

Samuel Leghi, aluno de flauta da Academia Livre de Música e Artes (Alma), con­quistou vaga na categoria in­termediário no 14º Festival de Música de Santa Catarina (Femusc 2019), maior even­to-escola não competitivo do Brasil, que acontece de 24 de janeiro a 2 de fevereiro, na cidade de Jaraguá do Sul, no Estado de Santa Catarina.

A peça que o aluno apre­sentou na inscrição foi a “Concertino”, de Cecile Cha­minade (1857-1944), que garantiu a vaga na seletiva re­alizada pelos jurados. No fes­tival, ele escolherá três peças para tocar nas masterclasses e com chances de tocar em apresentações do Femusc. Ao todo, são 21 países par­ticipantes, nas mais diversas categorias musicais.

Também é aluno do De­partamento de Música da Fa­culdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (DM/FFCLRP-USP) e um dos 22 aprendizes da Alma que ingressaram no ensino superior público com apoio do projeto. Agora, Samuel Leghi busca financiamento para a viagem até Santa Ca­tarina.

Ele diz que está vendendo de rifas. “É uma honra para mim, como músico em for­mação, participar de tão re­nomado festival-escola, sen­do um aprendizado a mais e complementação do meu currículo profissional. Além disso, e, o que mais me or­gulha, é poder levar o nome de Ribeirão Preto para este festival, que abriga 21 países”, afirma Samuel Leghi.

Academia Livre de Músi­ca e Artes – A Alma é uma associação privada sem fins lucrativos, com sede em Ri­beirão Preto, constituída for­malmente em junho de 2015. Enquanto ação cultural, ini­ciou suas atividades em agos­to de 2014, nas dependências do Centro Cultural Palace, no intuito de proporcionar a crianças e adolescentes iniciados em artes, especial­mente em música, a possi­bilidade de aperfeiçoamento técnico, artístico e expressivo. São atendidos mais de 200 jo­vens entre 13 e 21 anos, além de crianças em curso de for­mação de violino.