JOSÉ BAZZO/AGÊNCIA BOTAFOGO

Depois de empatar com o Santos na Vila Belmiro no retorno do Paulistão, o Botafogo faz mais um jogo fora de casa pelo estadual. O Tricolor enfrenta o Itua­no nesta quarta-feira (14), às 22h, no estádio Novelli Júnior, na cidade de Itu.

Para a partida, o técnico Argel Fuchs tem praticamen­te todo o elenco à disposição. Os únicos desfalques são Rafael Marques, que está em fase final de recuperação de um procedimento cirúrgico no joelho, e Judivan, que está em transição após sofrer uma entorse no tornozelo.

Marques, inclusive, já está treinando com o gru­po e pode aparecer entre os relacionados no duelo do final de semana.

A tendência é que Argel mantenha a base que vol­tou com um ponto da Bai­xada Santista. O treinador gostou do desempenho da equipe e chegou a classifi­car o empate como injusto vide o poder de fogo apre­sentado pelo Pantera na partida.

Na defesa, o quarteto Ro­drigo Ferreira, Fabão, Victor Ramos e Pará deve ser manti­do. A consistência apresenta­da no confronto credencia os jogadores a terem sequência.

As dúvidas do treinador estão no setor de meio­-campo. Na Vila, Argel apostou no trio formado por Emerson, Victor Bolt e Renatinho. Entretanto, o desempenho de Renatinho e Bolt na partida não foi tão satisfatório. É possível que John Everson e Michel Borges ganhem oportuni­dades de começar jogando.

No comando do ataque, Richard, Dudu Hatamoto e Neto Pessôa estão pratica­mente garantidos no con­fronto. Os dois primeiros são as principais armas do Pantera na competição e Neto Pessôa, no momento, não tem tanta concorrên­cia. Sem Rafael Marques e com as péssimas exibições de Kaio Magno, a vaga “so­brou” para o camisa 9.

Desta forma, o Botafo­go deve começar a parti­da diante do Ituano com a seguinte escalação: Igor Bohn; Rodrigo Ferrei­ra, Fabão, Victor Ramos e Pará; Emerson, Victor Bolt (John Everson) e Re­natinho (Michel Borges); Richard, Neto Pessôa e Dudu Hatamoto.

Com dois pontos soma­dos, o Botafogo é o último colocado do grupo A. O Tricolor precisa urgente­mente de uma vitória para poder sair das últimas po­sições e se distanciar de São Caetano e São Bento, rivais diretos, até o mo­mento, na briga contra o rebaixamento.