ATTÍLIO BALBO – De ferreiro a usineiro

0
70

Personagem da história do Engenho Central, filho de Alexandre Ernesto Balbo e Maria Fazolo Balbo, Attilio Balbo nasceu em 1894 na Fazenda das Flores, município de Cravinhos, interior de São Paulo e faleceu em 1979.

Em 1900 a família Balbo chega ao Engenho Central – Usina Schmidt, nesse lugar comprou 50 alqueires de terras, montou um pequeno engenho para fabricação de aguardente. Esse empreendimento, iniciado as vésperas de uma grande crise canavieira, torna-se insustentável e, sem alternativa, vende a propriedade ao Francisco Schmidt. Alexandre passou a trabalhar no Engenho Central e ser colono do Francisco Schmidt.

Filho mais velho do pioneiro Alexandre Balbo, Attilio começou a trabalhar na lavoura com nove anos (1903). Com a morte do pai, tornou-se o chefe da família. Com apenas 17 anos, foi efetivado como ajudante de ferreiro da oficina do Engenho Central.

Casado em 1913 com Crescência Carolo, tiveram doze filhos (oito homens e quatro mulheres) que sempre compartilharam do seu esforço para montar um empreendimento à altura do sonho açucareiro do velho Alexandre Balbo.

Fonte e arquivo: Livro Engenho Central e Fazenda Vassoural.

Comentários