Aulas retornam em 8 de fevereiro

0
41
ANDO GONZAGA/CCS

A Secretaria Municipal da Educação anunciou nesta quarta-feira, 6 de janeiro, que as aulas presenciais nas escolas municipais da cidade terão iní­cio em 8 de fevereiro. Ou seja, o ano letivo vai começar daqui a um mês. De acordo com o cronograma estabelecido, 50% dos alunos do ensino funda­mental da rede devem retornar à sala de aula nesta data.

O restante deverá continu­ar com aulas online. Já os alu­nos da educação infantil – de zero a 5 anos – devem retornar as atividades em 1º de março. Também existe a possibilidade de ser realizado rodízio entre os estudantes das salas de aula que deverão ter lotação máxi­ma de 50% de sua capacidade.

Significa que, em determina­dos dias da semana, por exem­plo, um aluno teria aula presen­cial e, em outro dia, virtual. A Secretaria da Educação informa que todos os detalhes de como funcionará a retomada serão di­vulgados em coletiva de impren­sa no dia 25 de janeiro.

De acordo com o secretá­rio da Educação, Felipe Elias Miguel, as escolas municipais estão preparadas para o retor­no das aulas presenciais. Entre os itens citados por ele estão desde insumos eequipamentos de proteção individual (EPIs) para os alunos, servidores e professores, até o sistema de merenda escolar.

Completa ainda que a reto­mada obedecerá todas as de­terminações exigidas pelo do Comitê Técnico de Contingen­ciamento da Covid-19 e todos os protocolos sanitários exigidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS). As aulas presen­ciais estão suspensas em Ribei­rão preto desde 23 de março do ano passado por causa da pan­demia do coronavírus e das me­didas sanitárias e de prevenção a transmissão da doença.

Desde então, os estudantes contam apenas com ativida­des online. Uma das formas de assistirem as aulas virtuais foi viabilizada por uma parceria entre a prefeitura e a Câmara de Vereadores, por meio do proje­to Escola na TV. A partir de 4 de agosto, os alunos passaram a acompanhar a transmissão das aulas pela TV Câmara, em sinal aberto de televisão.

Além das aulas, a programa­ção tem atividades pedagógicas e orientações aos pais e profes­sores. O conteúdo abrange os alunos do ensino infantil, fun­damental e da educação para jovens e adultos. Atualmente, devido às férias escolares, as au­las online estão suspensas.

Na rede municipal de Ri­beirão Preto, no início do ano passado, 46.921 alunos– 22.696 do ensino infantil e 24.225 do fundamental – estavam matri­culados. Eram 108 escolas – há unidades em construção –, das quais 75 unidades de educação infantil e 33 de ensino funda­mental. A assessoria de impren­sa da pasta disse ao Tribuna que o número saltou para 118.

Nesta semana, a prefeitura de Ribeirão Preto, por meio da Secretaria Municipal da Edu­cação, anunciou que sete novas unidade estão em construção e oito prontas. Isso representa um investimento de cerca de R$ 40 milhões na estrutura de ensino da cidade. Com essas escolas, se­rão geradas 5.715 vagas na rede municipal de ensino.

Somando com as 63 vagas que serão criadas com a expan­são de unidades já existentes, serão 5.778. Em 2020, a Secre­taria Municipal da Educação inaugurou três novas escolas, sendo duas municipais e uma conveniada. Em 2017, apenas três das 108 escolas de ensino municipal possuíam Auto de Vistoria do Corpo de Bombei­ros (AVCB). Atualmente, esse número passou para 62.

Para solucionar a questão, as unidades escolares têm pas­sado por obras de manutenção geral, manutenção elétrica e hidráulica. Para obter o lau­do, são realizados serviços como substituição de quadros elétricos, consertos de fiação exposta e de vazamentos hi­dráulicos. Foram investidos R$ 22.375.386,90 em quatro anos – valores liquidados e pagos –, em serviços de manutenção e adequação nas 108 escolas da rede municipal de ensino.

A Secretaria da Educação também já iniciou a instalação de câmeras de vigilância em todas as escolas da rede muni­cipal de ensino. No total, serão instaladas 2.560 aparelhos e mais de 500 alarmes em 127 locais. Entre eles, estão as 108 unidades escolares, as novas que estão em execução, os se­tores administrativos da pasta e a Guarda Civil Metropolitana (GCM), onde funcionará uma central de monitoramento.

Setenta e uma unidades es­colares já estão finalizadas e en­viam imagens para a central de monitoramento, 17 estão em fase final das configurações e ajustes para transmitir as ima­gens para a central (aguardando os switches), 26 receberam a ins­talação de infraestrutura (cabea­mento) e aguardam a instalação das câmeras para posterior con­figuração, nove estão progra­madas para receber instalações de infraestrutura e das câmeras em janeiro (escolas novas) e quatro receberão vistoria após a finalização das obras.