Bancos já atendem em horário reduzido

0
41
ALFREDO RISK

Os bancos brasileiros co­meçaram a anunciar nesta ter­ça-feira, 24 de março, que estão adotando horário diferenciado de atendimento visando conter a disseminação do novo coro­navírus (covid-19). Na região de Ribeirão Preto são 401 agên­cias e postos de atendimentos bancários, sendo 206 na me­trópole. Outros 195 atendem na base territorial do Sindicato dos Estabelecimentos Bancá­rios (Seeb-RP). Todos os ban­cos contam com atendimento digital – mais informações nos sites oficiais.

O Bradesco anunciou que sua rede de agências já está funcionando em horário dife­renciado, entre dez horas e 14 horas para o público em geral. Para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o atendimento começa uma hora antes e, nos dias de pagamento desse públi­co, a abertura acontecerá com duas horas de antecedência, às oito horas. A Caixa Econômica Federal, por sua vez, informou que suas agências também já es­tão abrindo das dez às 14 horas.

O atendimento presencial será restrito para os casos em que não é possível fazer as operações pelo telefone ou aplicativo do banco. Entre essas operações es­tão o saque imediato do FGTS e o recebimento de benefícios so­ciais, como o Bolsa Família. Na região de Ribeirão Preto, o ban­co estatal conta com 60 agências, 18 apenas na metrópole.

Na quinta-feira (19), o San­tander Brasil anunciou novos horários de atendimento com o objetivo de reforçar a segurança de clientes e funcionários e mi­nimizar a propagação do novo coronavírus. Nesta terça-feira (24), o banco interrompeu as ati­vidades em parte de suas agên­cias nas regiões metropolitanas de São Paulo e do Rio de Janei­ro, locais com maior número de casos registrados de covid-19. O horário de funcionamento das agências abertas em todo o País foi reduzido em duas horas, das dez às 14 horas.

As medidas também in­cluem o escalonamento do acesso de clientes ao interior das agências, em grupos de dez a 20 pessoas por vez, conforme o tamanho da loja, de forma a garantir uma distância mínima de um metro entre todos. Além disso, as agências com maior concentração de pensionistas e clientes idosos poderão ado­tar um horário exclusivo para o atendimento dessa população mais vulnerável à doença, das nove às dez horas.