BDR permite investir em grandes empresas estrangeiras como Netflix a partir do Brasil

0
25
Bolsa permite investir em grandes empresas estrangeiras - Foto: Pexels

A Netflix é uma das empresas que está nadando de braçada em meio à crise provocada pelo novo coronavírus. Apesar de ter apresentado ligeira queda no lucro por ação no segundo trimestre de 2020, a gigante teve resultados surpreendentes, com uma receita de US$ 6,15 bilhões entre abril e junho – 10 bilhões a mais do que o previsto pelos especialistas.

O bom desempenho se deve à sua base de assinantes, que tem crescido consideravelmente durante a pandemia. No primeiro semestre, a plataforma alcançou 26 milhões de usuários, mais do que o dobro do que foi registrado no mesmo período do ano passado. E a previsão é de que entrem mais 2,5 milhões até outubro.

O motivo é que os serviços de streaming vieram para ficar porque estão alinhados ao estilo de vida contemporâneo. Além disso, a Netflix conta com a vantagem de estar em disparada, em comparação aos seus concorrentes como Disney e Apple, que lançaram serviços semelhantes há pouco tempo.

Com uma vasta biblioteca, a audiência da plataforma não sofreu quedas mesmo com a paralisação de produções originais por conta das medidas de restrição necessárias à contenção da Covid-19.

A boa notícia é que conquistar uma fatia desse mercado tão promissor é possível também para o investidor brasileiro, que não tem como investir diretamente no mercado de ações americano.

A Bolsa de Valores nacional conta com os BDRs (Brazilian Depositary Receipts) – ativos negociados no Brasil, em reais, vinculados a empresas estrangeiras.

Funciona como um fundo de investimentos, que conta com um gestor responsável por fazer a busca por ativos de maior rentabilidade. O dono das ações é a corretora, o investidor adquire cota dessas ações e garante o direito de receber os dividendos, ou seja, parte do lucro obtido pela empresa em determinado período.

Com o cenário alinhado aos interesses do investidor, é preciso saber como realizar a aplicação e garantir uma boa proteção à carteira de investimentos.

Como investir?

O primeiro passo para investir em BDR é pesquisar uma agência bancária ou corretora de valores que apresente taxas de corretagem e custódia mais interessantes para abrir uma conta.

É importante saber que a instituição escolhida deve ser credenciada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), instituição autárquica vinculada ao Ministério da Fazenda, que fiscaliza o mercado de valores mobiliários no Brasil. Isso evita fraudes e prejuízos e garante a legalidade da aplicação.

Com a conta aberta, a pessoa será apresentada à cartela de BDRs disponíveis para escolher a opção que melhor atende aos seus objetivos. Usando esse artifício é possível comprar cotas de ações da Netflix e também de outras grandes empresas estrangeiras.

Esse é um investimento de baixa liquidez, portanto, o valor destinado para a operação não deve fazer parte da reserva de emergência, que precisa estar livre a qualquer momento.

Por que apostar em BDR?

Para quem tem perfil de investidor agressivo, o mercado de ações é uma excelente opção de investimento. Apesar do risco, oferece rentabilidade muito superior.

O sucesso da operação depende de saber fazer uma boa análise de cenário para decidir o melhor momento de comprar ou vender os papeis. Nesse aspecto, o BDR aparece como uma ótima opção, pois conta com um administrador encarregado de fazer esse estudo.

Outra vantagem do BDR é o fato de não exigir que o investidor faça operações de câmbio, possua contas de custódia no exterior ou transfira dinheiro para outros países para ter parte dos seus recursos em ações estrangeiras.

Além disso, investimentos em dólar são muito importantes para garantir proteção à carteira de investimentos, considerando a segurança e a estabilidade da moeda.

Mas embora seja uma opção bastante sedutora, o BDR não é para qualquer tipo de investidor. É preciso que a pessoa física ou jurídica se declare qualificado, ou seja, comprove possuir mais de R$ 1 milhão investido no mercado financeiro.

A outra alternativa para ser um investidor qualificado é prestar um exame de competência técnica, que garante esse posicionamento no mercado.