LUIZ COSENZO/AGÊNCIA BOTAFOGO

O Botafogo bateu o Vila Nova, fora de casa, com o placar de 2 a 0 na noite da última terça­-feira (17). Os gols da partida fo­ram anotados por Murilo. Com a vitória, o Pantera chega aos 35 pontos e assume momentane­amente a quarta colocação do Campeonato Brasileiro da Sé­rie B. O próximo compromisso do Bota é na próxima terça-fei­ra (24), diante do Operário, às 19h15, no estádio Santa Cruz.

Buscando embalar na com­petição, o Botafogo entrou em campo sabendo muito bem o que queria do jogo. Atuando de forma inteligente e estratégica, o Pantera jogou a isca para o Vila Nova e os goianos caíram. Embo­ra os gols não tenham sido gera­dos de jogadas bem trabalhadas, o Pantera foi cirúrgico quando teve chance.

Contando com outra gran­de atuação defensiva, Didi, mais uma vez, foi excelente na partida, o Pantera não deu tantas chances aos donos da casa. A solidez do sistema defensivo é refletida nos números. O Botafogo não sofre gols há quatro rodadas. Apesar do recuo excessivo, o time comanda­do por Hemerson Maria soube se comportar dentro da partida.

O Jogo
A primeira etapa foi de su­perioridade do Botafogo. Con­trolando as ações de forma inte­ligente, o Pantera foi estratégico e cirúrgico em praticamente toda a etapa inicial do confronto.

Com mais posse de bola e as linhas baixas, aguardando o Vila Nova, o Tricolor chegou ao pri­meiro gol logo aos 20 minutos. Murilo arriscou de fora da área, a bola desviou em Diego Jussani e morreu no fundo da rede.

Após o gol, o Vila precisou ir para cima e a atitude abriu ainda mais espaço para o Pantera con­tra-atacar. Aos 24 minutos, Alan Mineiro soltou uma bomba de fora da área e levou perigo ao gol defendido por Darley.

Melhor na partida, o Bota esperava o momento certo para descer e quando chegava, levava perigo ao gol de Rafael Santos. Aos 39 minutos, Pablo bateu de fora, o goleiro deu rebote e a bola quase sobrou para Henan.

Na sequência, aos 41 minu­tos, Marlon Freitas bateu de fora da área, Rafael Santos deu rebote de novo, mas dessa vez Murilo não perdoou e mandou a bola para o fundo da rede, ampliando o placar para os visitantes.

A última boa chance da pri­meira etapa foi aos 44 minutos. Robinho acertou chute forte, mas a bola acertou a rede pelo lado de fora. Logo na volta da segunda etapa, Murilo acertou outro bom chute, que pegou no travessão.

O Vila Nova respondeu aos 5 minutos. Alan Mineiro alçou bola na área e Bruno Mezenga testou firme, levando perigo ao gol de Darley. Aos 7 minutos, Hemerson Maria sacou Diego Gonçalves e colocou Higor Me­ritão no jogo.

Com a mudança, o Botafogo passou a atuar numa espécie de 4-1-4-1 e recuou bastante as linhas de marcação. Com os onze joga­dores marcando atrás da linha do meio-campo, o Vila Nova não con­seguia furar a retranca do Pantera.

Na pressão, o Vila Nova quase marcou. Aos 23 minutos, Gustavo Henrique saiu na cara de Darley e bateu, mas o goleiro do Botafogo fez milagre e evitou o gol dos donos da casa.

A postura extremamente defensiva do Bota trouxe o Vila para cima. Aos 33 minutos, Ra­mon bateu falta direta e a bola tirou tinta da trave. O Vila Nova até tentou, fez pressão, mas não conseguiu marcar. Com a vitória, o Pantera chega aos 35 pontos e assume momentaneamente a quarta colocação.

Comentários