Botafogo não deve ter problemas contratuais durante suspensão das competições

0
30
JF PIMENTA/JORNAL TRIBUNA

Em meio à pandemia do novo coronavírus, muitos clubes estão preocupados com o futuro. Pagamen­tos de salários, retorno das competições e contratos de jogadores perto do ven­cimento são algumas das questões que os gestores dos times precisam resolver.

A questão contratual, por exemplo, é uma das que mais preocupam os dirigentes. Os clubes do interior, normal­mente fazem contratos mais curtos com os atletas.

O Santo André, clube de melhor campanha do Pau­listão 2020 até a paralisação, é um dos times que tem mais jogadores em final de con­trato. Ao todo são 23 atletas encerrando seus vínculos no final do mês de abril.

Em contrapartida, o Bo­tafogo, que também disputa a Série B e tem calendário para o ano todo, tem apenas um jogador em fim de con­trato, trata-se do zagueiro titular Didi. O atleta vinha negociando uma possível renovação, mas as tratativas estão pausadas.

Guilherme Romão e Marcos Vinicius também tem vínculo perto do fim, mas ambos possuem um gatilho de renovação auto­mática até o final do ano. De resto, os demais jogado­res do plantel botafoguen­se possuem contratos mais extensos. O departamento de futebol do Botafogo está paralisado desde a última quarta-feira e tem previsão de retorno para o dia 7 de abril. Entretanto, esta data pode ser antecipada ou prorrogada.

Já de olho na disputa do Campeonato Brasileiro, o Botafogo deu início a busca por reforços. Mesmo com as competições suspensas, o clube avalia possíveis contratações.