Brasil chega a 154 mil óbitos por covid

0
17

O Ministério da Saúde anunciou mais 271 óbitos por covid-19 nas últimas 24 horas – cerca de um a cada cinco mi­nutos – e o total de falecimen­tos em decorrência da doença passou de 154 mil no país. Nesta segunda-feira, 19 de outubro, subiu para 154.176, alta de 0,2% em relação aos 153.905 óbitos computados até domingo (18). O recorde diá­rio é de 29 de julho, quando o país perdeu 1.595 cidadãos.

Já os casos de coronavírus passaram de 5,25 milhões. O ministério informou que mais 3015.383 pessoas foram infectadas pelo Sars-Cov-2. Agora, o país soma 5.250.727 contágios por coronavírus, também aumento de 0,3% na comparação com os 5.235.344 de domingo, segundo o painel da pasta. O recorde diário tam­bém pertence a 29 de julho, de 69.074 pessoas infectadas.

As estatísticas são menores aos domingos e segundas-fei­ras em razão da dificuldade de alimentação dos dados pelas secretarias de saúde aos finais de semana. Neste período, os laboratórios e órgãos públicos fecham. Já às terças-feiras há tendência de números maiores em função do acúmulo de re­gistros que são enviados ao sis­tema do Ministério da Saúde.

Do total de infectados até o momento, 4.681.659 já se recu­peraram (89,2%) e 414.892 pa­cientes ainda estão em acom­panhamento (7,9%). Há ainda 2.366 mortes em investigação, segundo divulgação do Mi­nistério da Saúde. A taxa de letalidade (número de mortes pelo total de casos) caiu para 2,9%. A mortalidade (número de falecimentos por 100 mil habitantes) está em 73,4. Já a incidência (total de casos por 100 mil habitantes) subiu para 2.498,6.

A lista de estados com mais mortes registradas inclui São Paulo (38.035), Rio de Janeiro (19.770), Ceará (9.211), Per­nambuco (8.490) e Minas Ge­rais (8.453). As Unidades da Federação com menos mortes devido à pandemia são Acre (679), Roraima (681), Ama­pá (734), Tocantins (1.048) e Mato Grosso do Sul (1.497).

São Paulo também lidera entre os estados com mais ca­sos, com 1.064.0390 confirma­dos, seguido por Minas Gerais (336.648), Bahia (336.232), Rio de Janeiro (291.413) e Ce­ará (265.583). As Unidades da Federação com menos ca­sos são Acre (29.765), Amapá (50.263), Roraima (54.226), Rondônia (69.213) e Tocantins (72.724).

O Brasil caiu para o terceiro lugar no ranking mundial em número de casos, mas mantém a segundo colocação em óbitos relacionados à pandemia. A liderança nos dois quesitos é dos Estados Unidos. De acor­do com o mapa da Universi­dade Johns Hopkins, os EUA tinham 220.079 e 8.206.525 casos acumulados às 21 horas de ontem.

Na segunda colocação, em número de casos, segundo o ranking na instituição norte-a­mericana, aparece a Índia, com 7.550.273 infecções e 114.610 óbitos, na terceira posição. De acordo com a universidade, os casos de covid-19 em todo o mundo passaram de 40 mi­lhões e chegaram a 40.280.824. Já as mortes passaram de 1,1 milhão. São 1.116.314.

Consórcio
Segundo o levantamento do consórcio de veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de Saúde, o país re­gistrou 341 mortes pela co­vid-19 em 24 horas e agora soma 154.226 vítimas fatais. Com isso, a média móvel de novas mortes no Brasil nos úl­timos sete dias foi de 502 óbi­tos, queda de 23% em relação aos dados de 14 dias atrás.

De acordo com o consór­cio de imprensa, em relação aos casos confirmados, já são 5.251.127 brasileiros com o novo coronavírus desde o co­meço da pandemia, 18.586 desses confirmados no último dia. A média móvel de casos foi de 21.218 por dia, retração de 22% em relação aos casos registrados em 14 dias.

Comentários