Câmara cria nova CEE do Bom Prato

0
81
DIVULGAÇÃO

A Câmara de Vereadores criou uma Comissão Especial de Estudos (CEE) para acom­panhar a construção da segunda unidade do restaurante popular Bom Prato em Ribeirão Preto. Na quarta-feira, 24 de feverei­ro, o prefeito Duarte Nogueira (PSDB) assinou a ordem de ser­viço liberando o início das obras.

A proposta é do vereador Igor Oliveira (MDB). A CEE do Bom Prato terá como integrantes Jean Corauci (PSB) e Matheus More­no (MDB). Esta é a segunda vez que o emedebista instaura uma comissão sobre o assunto. Em 2017, a Câmara aprovou a pri­meira com o objetivo de acom­panhar os motivos da demora na construção do restaurante.

A comissão foi encerrada em 2019, quando a prefeitu­ra anunciou a licitação para a construção da nova unidade. A obra vai custar R$ 3.663.727,33. No dia 18, a prefeitura publicou, no Diário Oficial do Município (DOM), o edital de homologa­ção da licitação, que teve como vencedora a Construsantos Co­mércio e Construção Civil, da cidade de Brodowski.

A previsão, segundo consta no contrato, é que a obra seja entregue dentro de nove meses, entre novembro e dezembro de 2021. No ano passado, a prefei­tura de Ribeirão Preto, por meio da Secretaria Municipal da As­sistência Social (Semas) e da Co­ordenadoria de Projetos, já havia apresentado o projeto executivo à Secretaria Estadual do Desen­volvimento Social.

Localizado na avenida Go­vernador Lucas Nogueira Garcez, no bairro Cidade Universitária, na Zona Oeste, a 700 metros do Hospital das Clínicas (HC), o res­taurante contará com área total de 2.460 metros quadros, sendo 1.103 m² de área construída. O Bom Prato da rua Saldanha Ma­rinho tem 410 metros quadrados, ou seja, a segunda unidade será seis vezes maior.

Energeticamente sustentá­vel, o prédio funcionará 100% por energia solar, contará com climatização interna e captação de água da chuva para reutili­zação. Além disso, terá uma ala para estacionamento de vans e ambulâncias, incluindo as vans que transportam os pacientes do restaurante para o HC.

A elaboração do projeto exe­cutivo custou R$ 70,5 mil ao go­verno do Estado, por meio da parceria, e execução dos projetos e construção da obra estará a cargo da prefeitura de Ribeirão Preto. A empresa vencedora da cotação de preços foi a Ivo Ferriani Arquite­tura Ltda. Depois de inaugurado, o Bom Prato do HC deverá servir 1.400 almoços diariamente, dos quais 140 para crianças com até seis anos de idade e 1.260 para adultos, de segunda a sexta-feira, exceto aos feriados.

O valor pago pelos usuários será de R$ 1 e as crianças até seis anos estarão isentas. Também está previsto o fornecimento de 300 cafés da manhã diários, a R$ 0,50 para os usuários. O custo total do almoço será de R$ 5,70 e do café da manhã R$ 1,96. A diferença entre o preço pago pelo usuário e o valor total das refeições será sub­sidiado pela esfera pública.

Ao redor do restaurante, serão feitas duas praças públicas, tanto para atender a população local quanto para ser uma opção aos familiares daqueles que se consul­tam no hospital. O segundo Bom Prato de Ribeirão Preto também contará com recuo nas calçadas de forma que, dentro da estrutura, haja espaço para que as pessoas não se aglomerem, além de cober­tura para chuva e sol.

A unidade será operada pelo Instituto Protagonismo, em par­ceria no regime de mútua coo­peração em interesse público e recíproco com a prefeitura de Ri­beirão Preto, por meio da Semas, e o governo de São Paulo, por meio da Secretaria do Desenvolvimen­to Social e Coordenadoria de Se­gurança Alimentar e Nutricional (Seds/Cosan).

O Bom Prato do Centro, na rua Saldanha Marinho nº 765, serve diariamente 2.050 refeições, sendo 1.750 no almoço a R$ 1 e 300 no café da manhã, a R$ 0,50. A entidade responsável pela uni­dade é Associação Espírita Casas de Betânia. Desde sua inaugu­ração, em novembro de 2005, o restaurante já atendeu mais de 4,6 milhões de pessoas. A rede de res­taurantes serve diariamente mais de 100 mil refeições, entre almoço e café da manhã.