ALFREDO RISK

A Câmara de Vereadores entrou em recesso parlamentar de 15 dias nesta terça-feira, 20 de julho. Durante as próximas duas semanas as sessões e todos os trabalhos legislativos, como as reuniões das Comissões Es­peciais de Estudo (CEEs) e das Parlamentares de Inquérito (CPI) ficam suspensos. A vota­ção de projetos e requerimentos retorna em 3 de agosto.

De acordo com o presi­dente da Câmara, Alessandro Maraca (MBD), no retorno das atividades o Legislativo também deverá retomar os trabalhos presenciais, suspen­sos desde o ano passado com o agravamento da pandemia de coronavírus na cidade.

Neste período, além de co­locar em teletrabalho todos os servidores com comorbidades e aqueles da faixa etária com maior risco de agravamento da doença, caso sejam contamina­dos, a Câmara estabeleceu um sistema de rodízio para os que não estavam nestes grupos.

A Câmara de Ribeirão Preto tem 95 servidores concursados e 110 comissionados ligados aos vereadores. Cinco por cada gabinete. Além do retorno dos servidores aos locais de traba­lho, as sessões do Legislativo que estavam sendo realizadas virtu­almente, também voltarão a ser presenciais no dia 3 de agosto.

Elas também deixarão de ser realizadas às 16 horas e voltarão para o horário tradicional, às 18 horas. De acordo Alessandro Maraca, o retorno das atividades presenciais será condicionado á adoção das medidas sanitárias e estabelecidas pelo Plano São Paulo. Entre elas, a limitação de público nas sessões a 60% da capacidade de lotação do plenário, o distanciamento so­cial e o uso de máscaras e hi­gienização com álcool gel.

Na segunda-feira (19), a CPI do Tapa Buracos, criada para apurar irregularidades nos ser­viços efetuados nas ruas e ave­nidas de Ribeirão Preto, ouviu o secretário da Infraestrutura, Carlos Eduardo Nascimento Alencastre. Ele assumiu o cargo em janeiro deste ano.

A reunião foi conduzida pelo presidente da comissão, Ales­sandro Maraca, com a participa­ção integrantes da CPI Bertinho Scandiuzzi (PSDB), Franco Fer­ro (PRTB), Paulo Modas (PSL) e Sérgio Zerbinato (PSB). A vere­adora Duda Hidalgo (PT) tam­bém acompanhou a oitiva.

Segundo o secretário, atual­mente existem dois contratos vi­gentes para realização da operação tapa buraco: a CG Engenharia e Coverd Construção. A primeira realiza o serviço com recorte do asfalto e possui compactadores. A segunda, que iniciou o con­trato na semana passada, não efetua o recorte do asfalto, mas, segundo o secretário, cumpre todas as normas técnicas.

A próxima reunião da CPI será realizada em agosto, mas ainda não tem data marcada. Na manhã de segunda-feira (19) o prefeito Duarte Noguei­ra (PSDB) e o secretário de In­fraestrurura, Carlos Alencastre, acompanharam o início da recuperação asfáltica das vias do Jardim Progresso, na região Oeste, onde está sendo executa­da uma ação de tapa-buracos.

Durante a semana, os tra­balhos continuam nas ruas do bairro, com duas equipes atu­ando. Novas frentes de tapa-bu­racos serão em outras localida­des, a fim de contemplar todas as regiões de Ribeirão Preto. O serviço faz parte do contrato ce­lebrado com a empresa Converd Construção Civil e terá duração de doze meses.