José Ricardo Roriz conversa com lideranças industriais da região nesta terça-feira. Na pauta: cenários da indústria, economia brasileira em 2021 e apresentação de propostas em defesa do setor produtivo

O candidato à presidência do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo – Ciesp, José Ricardo Roriz, participa de encontro virtual nesta terça-feira (13) com lideranças da indústria de Ribeirão Preto. Na conversa, Roriz falará sobre o cenário econômico do Estado e vai apresentar as propostas da Chapa 1, encabeçada por ele e que reúne 134 empresários e empresárias de diversos setores da indústria.

Após 17 anos, os industriais paulistas associados ao Centro das Indústrias do Estado de São Paulo – Ciesp terão o direito de votar para escolher o próximo presidente da entidade no dia 5 de julho. A última eleição na entidade foi realizada em 2004 e, de lá para cá, só houve chapa única. Agora, em 2021, há duas chapas concorrendo e os representantes da Chapa 1 buscam recuperar o prestígio e a credibilidade do Ciesp junto a seus associados, entidades parceiras, esferas públicas e comunidade.

Segundo Roriz, o grupo foi criado para resgatar o protagonismo da indústria de São Paulo e aumentar a representatividade de mulheres e jovens industriais na entidade. “Chapa 1 é de união, para resolver os problemas que não foram resolvidos pela atual gestão, focar a defesa da indústria e recuperar o prestígio e o protagonismo da indústria de São Paulo”, afirma o candidato.

O empresário critica o isolamento das entidades da indústria nos últimos anos.  Segundo ele, a atual gestão não priorizou, como deveria, a agenda do setor.  Nesse período, os pleitos da indústria deram lugar a idas e vindas a Brasília, sem nenhum resultado efetivo para o setor produtivo como um todo. Para Roriz, a falta de resultados deixou a indústria sem foco. “Se você entende que o Ciesp não deve servir a projetos partidários e eleitorais, é porque quer uma indústria unida, e não dividida. É o que buscamos nestas eleições”, afirma.

Segundo o candidato, o ano de 2020 confirmou duas décadas perdidas para a economia, com a retração de 4,1% do Produto Interno Bruto, “resultado que coincide com a situação extremamente grave da indústria”. Roriz garante que se for eleito irá retomar, imediatamente, o diálogo da entidade com o empresariado paulista. “A indústria dividida concentra tudo na avenida Paulista, e isso não vamos repetir. Nossas decisões também vão ser tomadas nas bases do Ciesp distribuídas pelo interior de São Paulo, onde tem muita gente competente e disposta a fazer o melhor pela indústria de São Paulo. A prioridade será restabelecer o foco na agenda de competitividade da indústria”, afirma Roriz.

Na visão de José Ricardo Roriz, as próximas eleições oferecem “chances reais de arrumar a casa da indústria” e colocar fim ao jogo de interesses e de continuísmo. “Apresentamos ideias inovadoras, porque é urgente a renovação da nossa entidade, que por longos anos ficou impedida de cumprir seu papel de representante da indústria.” Representantes de cerca de 6.500 empresas estarão aptas a votar no dia 5 de julho.

A Chapa 1 promete promover também uma luta incansável contra o Custo Brasil e a favor das reformas estruturais, principalmente a tributária, que mais afeta a indústria. “Vamos caminhar juntos para retomar o rumo da nossa indústria e da sua representação. Um projeto que leve em conta os desafios do nosso tempo: a indústria 4.0, a economia circular, produção de baixo carbono, robotização, sustentabilidade e competitividade global.”

Perfil

José Ricardo Roriz é presidente da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast) e do Sindicato da Indústria do Plástico (Sindiplast). É também 2º vice-presidente da Fiesp e vice-presidente do Ciesp.