Chapas entregam relatórios à Justiça

0
65
JF PIMENTA/ARQUIVO

As três chapas que disputam a eleição no Sindicato dos Ser­vidores Municipais de Ribeirão Preto, Guatapará e Pradópolis (SSM/RP) já apresentaram, por escrito, suas alegações para a juíza Márcia Cristina Sampaio Mendes, da 5ª Vara do Traba­lho. As informações anexadas ao processo são necessárias para que a magistrada tenha elemen­tos e informações para decidir o futuro do pleito, realizado nos dias 5 e 6 de fevereiro deste ano.

O prazo final para apresen­tação dos argumentos termina nesta quarta-feira, 19 de feve­reiro, mas o Tribuna apurou junto aos candidatos que todos já haviam protocolado a do­cumentação até a tarde desta terça-feira (18). No dia 6, após as duas chapas de oposição à atual diretoria impetrarem ação civil coletiva – com pe­dido de liminar – solicitando a suspensão do pleito, a juíza decidiu pela não apuração dos votos até que uma decisão final sobre o assunto seja tomada.

As chapas que impetraram a ação civil são a SindLuta, que tem como candidato à presidên­cia Alex Ramos Neves, e a Movi­mento por um Sindicato de To­dos, encabeçada pelo servidor Wulf Glakowicz. A Unidade e Luta representa a situação. É en­cabeçada pelo atual presidente do sindicato, Laerte Carlos Au­gusto, que tenta a reeleição.

No início do mês, a juíza chegou a anunciar a suspensão do pleito e também realizou audiência com os representan­tes das três chapas no Fórum Trabalhista de Ribeirão Preto, mas não houve consenso entre os concorrentes. Sem acordo, ela determinou que as 14 urnas fixas e as cinco itinerantes per­manecessem lacradas após o fim da votação, sem apuração e divulgação do resultado sob pena de pagamento de multa no valor de R$ 250 mil.

A previsão dos candidatos é que a Justiça do Trabalho de­cida o futuro das eleições até o começo de março. O Sindicato dos Servidores Municipais tem cerca de nove mil filiados e um orçamento anual de aproxima­damente R$ 9 milhões. A nova diretoria terá um mandato de quatro anos (2020-2023). Caso haja empate será feito um se­gundo turno, nos dias 25 e 26 de março.