30 C
Ribeirão Preto
20 de abril de 2024 | 13:55
Jornal Tribuna Ribeirão
Quasar com um buraco negro no centro do universo cresce tão rapidamente que engole o equivalente a um sol de energia diariamente ( Reprodução/European Southern Observatory )
Início » Cientistas descrevem objeto mais brilhante do universo
Ciência e Tecnologia

Cientistas descrevem objeto mais brilhante do universo

Astrônomos descobriram o que pode ser o objeto mais brilhante do universo, um quasar com um buraco negro no centro que cresce tão rapidamente que engole o equivalente a um sol de energia diariamente. O quasar recordista brilha 500 trilhões de vezes mais que o nosso Sol.  
 
O buraco negro que alimenta esse quasar distante é mais de 17 bilhões de vezes mais imenso que o nosso Sol, relatou uma equipe liderada por australianos na segunda-feira, 19, no periódico científico Nature Astronomy. Embora o quasar pareça um mero ponto nas imagens, os cientistas imaginam um lugar feroz.  
 
O disco rotativo ao redor do buraco negro do quasar o gás luminoso em espiral e outra matéria de estrelas engolidas é como um furacão cósmico. “Este quasar é o lugar mais violento que conhecemos no universo”, disse o autor principal Christian Wolf, da Australian National University. 
 
O Observatório Europeu do Sul avistou o objeto, J0529-4351, durante uma pesquisa do céu em 1980, mas ele foi considerado uma estrela. Não foi identificado como um quasar o núcleo extremamente ativo e luminoso de uma galáxia até o ano passado 
 
Observações por telescópios na Austrália e no Deserto de Atacama, no Chile, confirmaram isso. “O emocionante sobre este quasar é que ele estava escondido à vista de todos e foi classificado erroneamente como estrela anteriormente”, disse Priyamvada Natarajan, da Universidade Yale (EUA), que não participou do estudo. 
 
Estas observações posteriores e modelagem por computador determinaram que o quasar está engolindo o equivalente a 370 sóis por ano aproximadamente um por dia. Análises adicionais mostram a massa do buraco negro ser de 17 a 19 bilhões de vezes a do Sol, de acordo com a equipe.  
 
Mais observações são necessárias para entender sua taxa de crescimento. O quasar está a 12 bilhões de anos-luz de distância e existe desde os primeiros dias do universo. Um ano-luz é 5,8 trilhões de milhas. 
 

Mais notícias