Contra o racismo, Mercedes vai correr com carro todo pintado de preto em 2020

0
28

A Mercedes, atual hexa­campeã mundial de pilotos e construtores da Fórmula 1, revelou, nesta segunda-feira, que vai correr com um car­ro todo pintado de preto na temporada 2020. A atitude é uma forma de protesto da equipe contra qualquer tipo de discriminação e o novo layout já vai ser usado na estreia da temporada no pró­ximo fim de semana, no GP da Áustria.

“Vamos competir de preto em 2020, como um compro­misso público para melhorar a diversidade de nossa equipe – e uma declaração clara de que somos contra o racismo e todas as formas de discrimi­nação”, escreveu a equipe em uma nota nas redes sociais

O austríaco Toto Wolff, chefe da equipe, exaltou a iniciativa afirmou que a equi­pe pretende recrutar talentos de todas as origens para seu quadro de funcionários. “O racismo e a discriminação não têm lugar em nossa so­ciedade, esporte ou equipe: essa é uma crença central na Mercedes. Mas não basta ter as crenças e a mentalida­de certas se permanecermos em silêncio.

Desejamos usar nossa voz e nossa plataforma global para defender o res­peito e a igualdade, e a Flecha de Prata correrá de preto du­rante toda a temporada 2020 para mostrar nosso compro­misso com uma maior diver­sidade dentro de nossa equi­pe e esporte.”

Nas últimas semanas, após o assassinato do americano George Floyd, Lewis Hamil­ton passou a se posicionar constantemente contra a dis­criminação racial. O hexa­campeão cobrou da Fórmula 1 e de seus colegas uma pos­tura ativa contra o racismo e depois participou pesso­almente de protestos de rua em Londres, na Inglaterra. O piloto inglês também foi nomeado líder da força-ta­refa “We Race as One” (“Nós Corremos como Um”, em português), criada pela F-1.

“É muito importante apro­veitarmos esse momento e o utilizarmos para nos edu­car se você é um indivíduo, marca ou empresa para fazer mudanças realmente signi­ficativas quando se trata de garantir igualdade e inclusão. Pessoalmente, experimentei racismo em minha vida e vi minha família e amigos expe­rimentando racismo, e estou falando de coração quando apelo à mudança.
Gostaria de agradecer imensamente a Toto e ao Mercedes Board por dedicarem tempo para ouvir, conversar e realmente entender minhas experiên­cias e paixões, e por fazer esta importante declaração de que estamos dispostos a mudar e melhorar o negócio”, afirmou Lewis Hamilton.