Covid-19: Morre mais um médico que operou siamesas

0
1508
Dr. Lucas Augusto Pires - Arquivo Pessoal

“Peguei essa doença fazendo o que amo, cuidando dos meus pacientes com amor e dedicação. Faria tudo outra vez”, postou o médico em suas redes sociais antes de dar entrada na UTI; ele não tinha nenhuma doença preexistente

O médico Lucas Augusto Pires, de 32 anos, que participou da cirurgia de separação definitiva das irmãs siamesas cearences Maria Ysabelle e Maria Ysadora, em outubro de 2018, após cinco intervenções cirúrgicas realizadas no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMRP-USP), morreu no último sábado, 8 de agosto, vítima de covid-19.

O médico Lucas Pires, durante cirurgia de separação das siamesas no HC – Reprodução

Ele estava internado no Hospital de Maringá (PR) e, apesar de não ter nenhuma doença preexistente, não resistiu ao coronavírus. Antes de ser internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Pires postou, em uma rede social, uma mensagem emocionante. “Peguei essa doença fazendo o que amo, cuidando dos meus pacientes com amor e dedicação. Faria tudo outra vez”, afirmou em um trecho. Ele deixa mulher e dois filhos.

Neurocirurgião, Pires atuava na linha de frente de combate ao coronavírus no Instituto de Saúde Bom Jesus, em Ivaiporã, também na região norte do Paraná. Em uma rede social, uma colega de turma de faculdade Lucas, Valéria Cristina Scavasine, publicou uma mensagem emocionada direcionada à família do médico, que deixou dois filhos.

“O pai de vocês foi para outra dimensão hoje, ficar mais pertinho de Deus. Ele deixa o plano terreno como um herói. Nunca se esqueçam disso: por amor à profissão, ele perdeu a própria vida cuidando de outras vidas”, declarou Valéria. Por meio de nota, o Instituto de Saúde Bom Jesus manifestou solidariedade aos familiares e amigos.

“Neurocirurgião, Dr. Lucas deixa amigos e colegas e em sua passagem por Ivaiporã, embora encurtada pela fatalidade, ficará marcada pelo exemplo de grande dedicação profissional”, diz o hospital. Também por meio de nota, o Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM) lamentou a morte e disse que Lucas foi mais um dos profissionais do estado vítima da covid-19.

“Formado pela Universidade Federal do Paraná, era especialista em neurocirurgia e atuava na região de Ivaiporã. Deixa esposa, também médica, e dois filhos”, diz a nota. Lucas Augusto Pires é o segundo médico da equipe que separou a siamesas a morrer de covid-19.

Dr. James Goodrich morreu nos EUA, também de Covid-19

Dr James Goodrich – Fotoo Divulgação HCRP

Em 30 e março, faleceu, nos Estados Unidos, o neurocirurgião norte-americano James Goodrich. Ele foi vítima de complicações pulmonares causadas pelo coronavírus, após ficar em coma por cinco dias, com respiração por aparelhos, mas não resistiu.

Goodrich era o principal especialista em separação de siameses craniópagos (unidos pelo crânio) do mundo, além de ser autor de artigos científicos que avançaram as técnicas usadas nesse tipo de cirurgia. De acordo com o Hospital das Clínicas, ele chefiava o Serviço de Neurocirurgia Plástica do Hospital Mount Sinai, em Nova York.

Comentários