Daerp vai entregar cinco reservatórios até março

0
48

Os cinco novos reserva­tórios do Departamento de Água e Esgotos de Ribeirão Preto (Daerp) em construção deverão ser entregues até o final de março. Os equipa­mentos estão sendo constru­ídos no Jardim Heitor Rigon, Zona Norte, Ribeirânia e Par­que São Sebastião, (ambos na Zona Leste). Terão capa­cidade total de 6,8 milhões de litros de água, com inves­timento de R$ 6,1 milhões.

Os recursos foram dis­ponibilizados pelo governo federal, através da Caixa Econômica Federal, com contrapartida do Daerp. Os dois reservatórios no Jardim Heitor Rigon, um elevado com capacidade de 500 mil litros de armazenamento e um apoiado com capacida­de de dois milhões de litros, estão com mais de 90% das obras concluídas.

Os dois reservatórios be­neficiarão uma população estimada em 18,4 mil pesso­as nos bairros Heitor Rigon, Parque dos Pinos, Valenti­na Figueiredo e Geraldo de Carvalho, na região Norte. Na Ribeirânia, os dois re­servatórios, um elevado com capacidade de armaze­namento de 300 mil litros e um apoiado com capacida­de de dois milhões de litros, estão com cerca de 80% das obras concluídas.

Os dois reservatórios be­neficiarão uma população es­timada de 13,9 mil pessoas na Ribeirânia, Nova Ribeirânia e Jardim Iguatemi, na região Leste. O reservatório do Par­que São Sebastião terá capa­cidade de armazenamento de dois milhões de litros e está com cerca de 25% das obras concluídas. Este reservatório irá beneficiar cerca de 15 mil moradores no Parque São Se­bastião, Vila Abranches, Jar­dim Interlagos, Jardim Hele­na e Parque dos Servidores.

A localização destes reser­vatórias já foi definida dentro do Programa de Gestão, Con­trole e Redução de Perdas de Água e Eficiência Energética, desenvolvido pelo Daerp e que prevê investimentos de R$ 152 milhões e no qual está prevista a implantação de 56 setores de abastecimento na cidade e o que garanti­rá 100% do abastecimento por gravidade, com os poços abastecendo os reservatórios e estes as redes, reduzindo a pressão e as perdas no sis­tema. Atualmente, cerca de 70% do abastecimento é feito diretamente dos poços para os usuários.