Desaparecidos

0
961
Meu gato (macho) sumiu e não voltou para casa, aqui na Vila Virgínia (Travessa Caviúna) – Ribeirão Preto. Ele só tem 7 meses e está com essa coleira no pescoço da foto abaixo. Ele tem uma mamãe e não sai de perto dela, a mãe está triste e fica procurando o filhote pela casa toda. Por favor se alguém estiver com ele, não separe os dois, ele só fica perto da mãe e tem muito medo da rua. Qualquer barulho sai correndo. Quem o encontrar, me chama no WhatsApp: (16) 98107-9066.

 

DESPARECIDA
Atende por Pandora, filhote de PitBull. Marrom clara e olhos cor de mel. Escapou hoje (2/11) de manhã, perto da Pracinha do Adão do Carmo, na Avenida Patriarca. Ela é mansinha… É do meu filho, ele está chorando. Por favor, se alguém tiver notícias, chame: (13) 99195-6315.

 

Gato fugiu ontem (21). A dona está desesperada. Rua Heitor Chiarello, bairro Jardim Irajá. Informações com Ana (16) 99316-2008.

 

Aos Futuros Adotantes:

Para a adoção de um animal é necessário muito mais do que paciência e condição econômica. É necessário, sobretudo, de muito amor e que todos do lar estejam de total acordo com o novo membro da família.
Este bichinho depende de você para comer, beber, estar bem, ser vacinado, estar abrigado e pode chegar a viver até 15,18 anos ou mais.

Sua segurança também é fundamental. É preciso responsabilidade e casa bem fechada, para que as famosas “fugas”, jamais aconteçam. Nos apartamentos, coloque tela nas sacadas. (Gatos pulam). “Voltinha”, somente na coleira e, junto com o dono.

Se você quer um animal para fazer a segurança de sua empresa, por favor, ligue para uma empresa de segurança e contrate seus serviços. Um protetor ou cuidador não resgata, paga consulta, exames, remédios, cirurgias, vacinas, estadias em hotel, internações, tomografias, etc., para que outra pessoa coloque o animal num canil de 2x2m o dia todo e o solte à noite para “trabalhar”, olhando sua empresa. Nenhum protetor quer mudar o endereço do animal; quer mudar a vida dele.

Outro ponto da adoção é a obrigatoriedade da castração aos 6 (seis) meses, no caso de ser um filhote, pois acima desta idade só se entrega um animal devidamente castrado. Sim, a castração é obrigatória, pois além de ser uma prevenção contra futuras doenças, não se deseja que novos filhotes estejam novamente sem um lar.

As estatísticas brasileiras dão conta de que existem atualmente cerca de 45 animais (entre cães e gatos) por pessoa. Então, a conta é simples. Se você, leitor, não tem 45 bichos, não é difícil de se imaginar que existem muitos animais pelas ruas, sofrendo.

Por último, em caso de não adaptação, saiba que é proibido repassar o animal a terceiros e, principalmente abandoná-los.

Abandono e maus tratos são crimes previstos em lei.

“Olhe no fundo dos olhos de um animal e, por um momento, troque de lugar com ele. A vida dele se tornará tão preciosa quanto a sua e você se tornará tão vulnerável quanto ele. Agora sorria, se você acredita que todos os animais merecem nosso respeito e nossa proteção, pois em determinado ponto eles são nós e nós somos eles.” (Philip Ochoa).

 

Comentários