Dois homens encontrados mortos em Ribeirão Preto

0
214
Um corpo estava dentro do córrego e outro na calçada/rede social

Um corpo estava na calçada de uma rua no Jardim Jandaia e outro sobre pedras no Córrego Tanquinho

 

Dois corpos de homens foram encontrados na manhã desta terça-feira (22) na zona Norte de Ribeirão Preto. Segundo a Polícia Civil, preliminarmente, não há relação entre as ocorrências. Os cadáveres foram trasladados para necropsias no Instituto Médico Legal (IML).

Um vigilante deparou com o corpo de Luan Aparecido da Silva, 28, na Rua Dercy Cruz Gallacho, próximo ao cruzamento com a Rua Tocantins, no Jardim Jandaia e acionou a Polícia Militar.

O sargento da PM Sérgio Ricardo de Oliveira, informou que a vítima apresentava ferimentos na cabeça e sangue nas pernas.

Segundo Oliveira “as viaturas se deslocaram e encontraram um rapaz com sinais de agressão, em óbito constatado pelo SAMU [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência]. Depende de a perícia passar informações com exatidão”, disse.

A mãe de Luan reconheceu o filho no local e relatou que ele saiu de casa, no Quintino Facci II, no domingo e não retornou. Ela comentou com os policiais militares que suspeitava de crime relacionado com dívidas de drogas.

O segundo cadáver estava sobre pedras na calha do córrego Tanquinho, na Avenida Guido Golfeto, Jardim Independência, em avançado estado de decomposição.

O sargento PM do Corpo de Bombeiros Júlio César Damasceno esclareceu que o corpo estava retido em uma pedra e foi avistado por um morador que caminhava nas margens.

Segundo Damasceno “ Nós fomos chamados via COPOM e viemos o mais rápido possível, pensando que essa pessoa estava viva ainda. Constatamos que já estava em estado avançado de decomposição. Existem algumas possibilidades que vão ser investigadas. A perícia vai fazer um trabalho nele, vai averiguar ”, disse.

Também explicou que não foi possível determinar a idade da vítima ou a causa da morte.

O sargento concluiu dizendo que “tem ferimentos porque veio descendo o rio, batendo em rochas. A princípio, podem ser de rocha, podem não ser. Por isso, é importante a avaliação da perícia. Ele estava de bruços, com indícios de que se deslocou dentro do rio”, manifestou.

A Delegacia de Investigações Gerais, através do setor de homicídios, justamente com os distritos policiais das áreas onde os corpos foram encontrados, cuidarão das duas ocorrências.

Comentários