Edital contempla fundação de RP

0
33
DANILO MARQUES

A Fundação do Livro e Lei­tura de Ribeirão Preto é uma das vencedoras, na maior cate­goria, do Edital Feiras e Ações Literárias de 2019 – concedido pelo Ministério da Cidadania, representado pela Secreta­ria da Economia da Cultura (SEC), da Secretaria Especial de Cultura (Secult). O recurso obtido será integralmente des­tinado para a realização da 20ª Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto (FIL), que em 2020 acontece de 30 de maio a 7 de junho na cidade.

O resultado do edital de Feiras e Ações Literárias 2019 foi publicado no dia 29 de no­vembro, no Diário Oficial da União (DOU). Neste ano, o edital premia onze projetos de entidades privadas sem fins lucrativos para a realização de feiras literárias. Na classifica­ção geral, as Feiras do Livro de Ribeirão Preto e de Porto Ale­gre, ambas com nota máxima, ficaram à frente da Festa Lie­trária Internacional de Paraty (Flip) e da Bienal de São Paulo.

O edital tem o objetivo de ampliar o acesso ao livro e à lei­tura nos municípios, difundir a literatura brasileira, fortalecer a cadeia produtiva e a economia do livro e estimular a formação de leitores e práticas de leitura. Ao todo, o prêmio soma R$ 2 milhões, divididos entre três categorias. Segundo a superin­tendente da Fundação do Livro e Leitura, Viviane Mendonça, a entidade preencheu todos os pré-requisitos e critérios de avaliação de sua categoria, que é a que possui maior dificul­dade de aprovação e obteve a nota máxima: 46 pontos.

“Cumprimos todos requisi­tos solicitados pelo edital e esta­mos muito honrados com a pre­miação. É mais uma conquista para a nossa Feira do Livro, principalmente no momento em que ela ganha projeção inter­nacional como formato a partir da edição de 2020”, comenta. Os critérios de avaliação do Mi­nistério da Cultura levaram em consideração as características dos projetos apresentados como clareza, consistência e coerência com objeto e objetivo do edital; impacto cultural, social, econô­mico; histórico do proponente no campo cultural e em desta­que na promoção do livro, lei­tura e literatura e de atuação da feira ou ação literária e seu grau de reconhecimento público.

A presidente da Fundação do Livro e Leitura, Dulce Neves, destaca ainda a importância do aporte para a realização da Feira Nacional do Livro, que com 20 anos de história tem se mantido como um dos mais importantes eventos literários, atraindo mi­lhares de pessoas interessadas na promoção do livro e da leitura.

“A Feira acaba de tornar-se um dos maiores encontros lite­rários com abrangência interna­cional. Atualmente, já consegui­mos trazer nomes da literatura mundial, como neste ano, o au­tor educação homenageado, Boaventura de Sousa Santos. Além disso, estamos criando parcerias estratégicas com di­versos países, o que intensifica­rá ainda mais o intercâmbio no eixo das ideias e reflexões que a Feira do Livro propõe”.

A partir do comunicado de aprovação do edital, a Funda­ção do Livro e Leitura parte para a captação de recursos junto a empresas que passarão a ser patrocinadoras do evento e poderão contar com os me­canismos de incentivos fiscais do governo federal.

A 20ª FIL
Nesta 20ª edição, a FIL traz o tema “20 anos depois. E agora?” e será realizada de 30 de maio a 7 de junho de 2020. A festa literária vai manter seu formato original com re­alização compartilhada com diversos parceiros e seleção de homenageados. O escritor principal será Mia Couto.

O autor educação é Edgar Morin; a autora infantojuvenil é Semiramis Paterno; autor local, Carlos Roberto Ferriani, a pro­fessora homenageada (local), Elaine Assolini e o patrono Pau­lo Roberto Oliveira. O grande desafio da próxima edição de 2020 é que o evento será trans­formado em Feira Internacional de Literatura e lançará daqui para frente coligações com pelo menos um país por edição.

Comentários