Escritor vai bater papo com o público

0
24
DIVULGAÇÃO/FEIRA DO LIVRO

Após mais de três meses de isolamento e distanciamento social no país, a Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto apresenta um balanço da “40tena Cultural”, projeto que a instituição lançou para não interromper suas ativida­des permanentes e garantir a comunicação com seu públi­co. Integralmente transmitido pela internet e pelas redes so­ciais, já realizou 35 atividades e impactou quase 13 mil pesso­as, através das redes sociais.

Enquanto as atividades permanentes não podem acontecer, de forma presen­cial, o projeto tem levado arte, cultura, informação e entre­tenimento para o público da instituição. A programação da “40tena Cultural” da semana trará, nesta sexta-feira, 26 de junho, às 19 horas, na página da fundação no Instagram, um bate-papo com o escritor Ig­nácio de Loyola Brandão. Ele é sempre um dos nomes mais esperados da Feira Interna­cional do Livro (FIL) e vai fa­lar sobre o tema “Leitura para além do enredo: literatura para decifrar o mundo”.

Loyola tem produção ativa em sua coluna no jornal O Esta­do de São Paulo e em outros es­paços da mídia brasileira como fonte referência da literatura na­cional e é uma voz importante para esse momento da quaren­tena. Já esteve oito vezes na Feira do Livro e é um dos escritores que mais incentiva o evento lite­rário. No ano passado, ele visitou Ribeirão Preto e foi o escritor homenageado pela festa literá­ria, além de ser o protagonista do projeto Recortando Palavras, se encontrando com milhares de estudantes e o público em geral, nas atividades realizadas.

Ignácio de Loyola Brandão nasceu em 1936, em Araraqua­ra, no interior de São Paulo. O escritor e jornalista já publi­cou 45 livros entre romances, contos, crônicas, biografias, viagens e infantis, muitos deles com traduções para o inglês, espanhol, alemão, italiano, húngaro, checo e coreano. São destaques em sua produção li­vros como “Zero”, “Não Verás País Nenhum” e “Os Olhos Ce­gos dos Cavalos Loucos”.

Seu romance mais recente, “Desta terra nada vaio sobrar a não ser o vento que sopra sobre ela”, teve a primeira edição es­gotada no primeiro mês de sua publicação, em outubro de 2018. Entre seus inúmeros prêmios, ganhou o “Machado de Assis”, da Academia Brasileira de Le­tras, em 2016, além de seis Jabu­tis. Desde março do ano passa­do, o escritor foi eleito imortal, por unanimidade, à Academia Brasileira de Letras e passou a ocupar Cadeira 11.

O bate-papo será mediado por Laura Abbad, pedagoga e mestre em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Para encerrar a sema­na, no sábado (27), acontece mais um encontro do Núcleo de Contadores de Histórias da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, com a atriz Miriam Fontana. A atividade é gratuita e aberta ao público e será realizada pela plataforma Zoom, a partir das dez horas. Para participar, basta acessar o link disponível no site da Fun­dação ou na bio do Instagram.

Comentários