Estado abre cadastro para profissionais da educação

0
55
© Marcello Casal jr/Agência Brasil

O secretário da Educação, Rossieli Soares, anunciou nes­ta quinta-feira, 1º de abril, que o site https://vacinaja.sp.gov.br/educacao já está no ar, para os 350 miil profissionais da educação das redes estadual, municipal e particular de São Paulo realizarem o cadastro para receber a primeira dose da vacina contra a covid-19.

A primeira etapa da imu­nização para a área da educa­ção terá início em 12 de abril, para servidores e funcioná­rios a partir de 47 anos. “An­tes mesmo da divulgação do site já tínhamos pessoas ca­dastradas, nós pedimos que todas as pessoas se cadas­trem, até as que têm menos de 47 anos e não devem ser vacinadas nesta primeira eta­pa”, explica Rossieli Soares.

Em Ribeirão Preto, segun­do o secretário da Educação, Felipe Elias Miguel, a rede muni­cipal de ensino tem cerca de cin­co mil professores acima de 47 anos. São entre doze mil e treze mil no total. Nesta primeira fase da vacinação, o governo paulista vai destinar 350 mil doses para imunizar os profissionais que atuam nas escolas, desde a cre­che ao ensino médio.

A medida visa garantir mais segurança para o retor­no das atividades presenciais nas escolas. Os profissionais devem fazer o cadastro no site https://vacinaja.sp.gov.br/educacao, com número do Ca­dastro de Pessoa Física (CPF), nome completo e e-mail. Em seguida, ele receberá um link no email indicado e será ne­cessário validá-lo para dar continuidade ao cadastro. É importante verificar se o email não foi deslocado para a caixa de spam.

No passo seguinte, o profis­sional deve confirmar os dados pessoais e apontar nome da es­cola, rede de ensino, município e cargo ocupado. Também será necessário anexar os holerites dos meses de janeiro e feve­reiro. Na sequência, o cadas­tro passará por um processo de análise e, se validado, o profissional receberá em seu email o comprovante Vacina­Já Educação, este documento terá um QRCode para verifi­cação de autenticidade.

No momento da vacinação, o profissional da educação de­verá apresentar o comprovante VacinaJá Educação, Registro Geral (RG) e CPF para confe­rência dos dados pelo profissio­nal de saúde. Caso, o usuário não apresente o comprovante VacinaJá Educação ou o seu número de CPF não conste no comprovante apresentado, não poderá ser imunizado.

Poderão ser vacinados os profissionais com idade míni­ma de 47 anos que atuem em escolas municipais, estaduais e particulares em todo o Estado de São Paulo e ocupem fun­ções como secretários, auxilia­res de serviços gerais, faxinei­ras, mediadores, merendeiras, monitores, cuidadores, direto­res, vice-diretores, professores de todos os ciclos da educação básica, professores coordena­dores pedagógicos, além de professores temporários.

O cadastro é o primeiro passo para imunização, po­rém, não significa o agenda­mento. A aplicação das doses ocorrerá em parceria com as prefeituras, por meios das se­cretarias municipais de Saúde. O secretário Rossieli Soares re­força que depois da confirma­ção do cadastro, o profissional deve ficar atento às regras do município em que atua para se informar sobre datas e pon­tos de vacinação. Em Ribeirão Preto, a Secretaria Municipal da Saúde deve anunciar as re­gras na próxima semana.

Segurança Pública
Nesta segunda-feira, 5 de abril, começa a vacinação para policiais. Segundo o governo, serão vacinados 181,5 mil pro­fissionais da área da segurança pública da ativa, de todas as forças. Isso engloba policiais militares e civis, bombeiros, policiais científicos, guardas civis municipais e metropoli­tanos (são cerca de 260 em Ri­beirão Preto), agentes de segu­rança e de escolta penitenciária e policiais federais.

A Secretaria da Segurança Pública (SSP-SP) desenvol­veu um sistema próprio para a vacinação de todos os pro­fissionais da ativa das polícias Civil, Militar e Técnico-Cien­tífica, Corpo de Bombeiros, guardas Civis Metropolitanas e polícia Federal que atuam no Estado de São Paulo. O sistema contará com postos em unidades da Polícia Mi­litar no Estado, permitindo maior controle dos profissio­nais que serão vacinados.