Estudantes de Ribeirão Preto criam livros para deficientes visuais e auditivos

0
22

Por meio do Projeto Rede de Leitura, estudantes do Ensino Fundamental do Co­légio Marista Champagnat, de Ribeirão Preto estão pro­duzindo e compartilhando histórias, com o objetivo de levar cultura e lazer de forma acessível a toda comunidade. O intuito é colaborar com a produção de leitura de quali­dade para todos.

Os livros são criados pelos próprios estudantes e abor­dam o tema geral “O futuro que queremos” por meio dos gêneros comédia, suspense e mistério. O público-alvo são os deficientes visuais e crianças que ainda estão na fase de alfabetização. As obras serão disponibiliza­das de forma escrita, com audiodescrição e está sendo viabilizada uma intérprete de Libras para fazer a leitura junto com a criança.

A turma se dividiu em grupos para produzir os tex­tos, fazer as ilustrações, a so­norização, a narração com a ajuda da professora de teatro e a edição de todo o material, que deve ficar pronto até o fi­nal de setembro e será lança­do em um site, que está sendo criado pelos estudantes.

O Mistério do Gnomo, Caio e seu Sonho do Futuro, O Mistério das Pirâmides do Egito, Os Mistérios dos Mar­cianos, Um Sonho Possível, Ane e o Mistério do Relógio, O Mistério da Máquina do Tempo, O Mistério do Lago Negro são alguns títulos produzidos. As obras “mis­teriosas” são crônicas, temas do cotidiano com caráter de crítica, como, por exemplo, aquecimento global.

Caio e seu Sonho do Fu­turo e Um Sonho Possível trazem histórias diferentes de personagens que se pre­ocupam com o futuro e ten­tam, de alguma forma, fazer algo para preservar o meio ambiente. “É um projeto muito bacana, as crianças estão envolvidas e desenvol­vem a empatia e o olhar cui­dadoso com o outro”, conta a professora da turma, Rafa­ela Teixeira.

Comentários