IVAN STORTI/JORNAL TRIBUNA

Há 15 dias, o Santos era lí­der do Campeonato Brasilei­ro com cinco pontos de vanta­gem para os rivais. Depois de duas derrotas seguidas – para São Paulo e Cruzeiro, ambos como visitante -, o time ainda segue na ponta, agora só com dois de vantagem (32 a 30) para seus concorrentes. De acordo com o lateral-esquer­do Felipe Jonatan, o sinal de alerta está ligado no clube da Vila Belmiro, que busca a re­abilitação contra o Fortaleza, neste domingo, em Santos, pela 16.ª rodada.

“O jogo contra o Fortaleza é de suma importância, a gente ainda se manteve na liderança apesar dos resultados negativos. Vem de uma batida boa, conse­guimos fazer uma sequência de sete jogos com vitórias. Tem que focar porque vão vir jogos difíceis no final do campeona­to, concorrência direta”, opinou o lateral, que nos dois últimos jogos foi escalado no meio de campo pelo técnico argentino Jorge Sampaoli, em entrevis­ta coletiva no CT Rei Pelé, em Santos, nesta sexta-feira.

Para o jogo contra o Forta­leza, Sampaoli mantém o cos­tume de não divulgar a escala­ção do time antes da bola rolar. Até mesmo Felipe Jonatan não sabe onde irá atuar neste do­mingo. “Me sinto bem adap­tado (no meio), tenho muito a agradecer ao Sampaoli, ele tá descobrindo uma nova fun­ção dentro de campo pra mim. Ele está gostando do trabalho, assim como a torcida e a di­retoria. Espero poder evoluir ainda mais”, afirmou o lateral­-esquerdo.

Nesta sexta-feira, o técnico argentino comandou o penúl­timo treinamento antes de pe­gar o Fortaleza, neste domin­go, às 16 horas, no estádio da Vila Belmiro. Um desfalque certo é o zagueiro Gustavo Henrique, expulso contra o Cruzeiro. Em compensação, terão os retornos de Victor Ferraz e Felipe Aguilar, desfal­ques no último domingo.

A provável escalação do Santos é a seguinte: Everson; Victor Ferraz, Lucas Verís­simo, Felipe Aguilar e Jorge; Diego Pituca, Felipe Jonatan (Jean Mota) e Carlos Sánchez; Marinho (Derlis González), Eduardo Sasha e Soteldo.

Comentários