Com a temática das ati­vidades voltadas ao orgulho LGBTQIAP+, a “40tena Cul­tural”, projeto da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, apresenta a agenda des­ta semana. Entre as atividades está o bate-papo com o escri­tor, jornalista e ativista na área de direitos humanos João Sil­vério Trevisan e mediação do psicólogo Marcelo Augusto.

A agenda inclui ainda mais um encontro virtual do Núcleo dos Contadores de Histórias, coordenado neste mês pela atriz Tina Olivei­ra e participação especial da musicista Meire Genaro.
A programação começa nesta quarta-feira, 16 de junho, às 20 horas, com o bate-papo online sobre “Luta e respeito à diversidade”, com a partici­pação de João Silvério Trevi­san, que também é escritor de literatura ficcional, ensaística e infantojuvenil, além de co­ordenar oficinas literárias.

Tem 14 livros publicados, entre ensaios, romances e contos. Na área de direitos hu­manos, é fundador do grupo Somos de Liberação Homos­sexual e do jornal “Lampião da Esquina”, ambos em 1978. A mediação será feita pelo psicólogo Marcelo Augusto.

João Silvério Trevisan adianta que, durante o en­contro, irá discutir a luta da comunidade LGBTQIAP+ em relação aos seus direitos e o respeito que a sociedade deve ter, diante da perspectiva de uma democracia. “Ou seja, numa organização social que visa a maior diversidade pos­sível dos seus cidadãos: por um lado, o que a comunidade LGBT quer e do outro, o res­peito exigido por uma socie­dade democrática”, comenta.

Para ele, poder falar so­bre esse assunto é de grande importância. “Vivemos em uma sociedade homofóbica em função de toda uma or­ganização heteronormativa. O que significa que essa so­ciedade está organizada de uma forma que não consegue aceitar outra perspectiva que não seja heterossexual”. O en­contro, gratuito e aberto, será transmitido pela plataforma oficial e redes sociais da Fun­dação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto.

O escritor adianta que irá abordar também as ma­nifestações na década de 1980, em que a comunidade LGBTQIAP+ foi culpada, injustamente, pelo surto nos Estados Unidos da aids e até a recente pandemia da co­vid-19 no mundo. “As mani­festações da aids foram um marco importante, cheios de acusações e calúnias, cul­pando a comunidade por ser a responsável pela existência do vírus”, recorda.

O Núcleo de Contadores de Histórias, atividade per­manente da Fundação do Li­vro e Leitura, acontece neste sábado (1906), a partir das dez horas, com a participação especial da musicista Meire Genaro. O encontro, coorde­nado este mês pela contadora de histórias, Tina Oliveira, acontece pela plataforma de reuniões Zoom.

O tema da atividade é “Na Captura da Voz”, que, segundo Tina Oliveira, abre uma refle­xão sobre como os contadores de histórias podem, através das vozes e performances, le­var aos ouvintes uma voz de esperança para um mundo melhor. “Que reine o respeito pelo outro, a crença na dig­nidade do ser humano e que, através da imaginação, possa­mos vislumbrar a felicidade no futuro”, conclui.