‘Gato’ de água – Fiscais flagram duas ligações clandestinas

0
70

As equipes de fiscalização do Departamento de Água e Esgo­tos de Ribeirão Preto (Daerp) flagraram nesta semana duas ligações clandestinas em resi­dências na Cidade Universitária, na região Oeste da cidade, e no Jardim Independência, na Zona Norte. Os usuários foram autua­dos por infração gravíssima e pa­garão multa de R$ 4.141,50 cada – 150 Unidades Fiscais do Estado de São Paulo (Ufesps, cada uma vale R$ 27,61 neste ano).

O primeiro “gato” foi en­contrado em uma residência no bairro Cidade Universitá­ria. No local, depois de uma denúncia anônima, os fiscais encontraram um adaptador, que desviava a água antes de chegar ao hidrômetro. No Jar­dim Independência, a fiscali­zação encontrou uma ligação clandestina, onde o usuário co­locou um registro, permitindo controlar a quantidade de água que passava pelo hidrômetro.

Nos dois casos, além da mul­ta de R$ 4.141,50 por ligação clandestina, o Daerp cobrará a diferença no consumo do imó­vel dos últimos cinco anos (60 meses), com juros e correção. No ano passado a fiscalização realizou 843 autuações, sendo 163 por ligações clandesti­nas, o popular “gato”, 19,33% do total. Também já autuou consumidores por fraudes em hidrômetros, como aparelhos furados e quebrados.

Segundo o chefe da fiscaliza­ção do Daerp, José Renato Vas­quez Miranda, o Daerp tem intensificado a fiscalização em todas as regiões da cidade para coibir as fraudes. “Não apenas o Daerp está sendo lesado, mas também a população que aca­ba sendo prejudicada com es­tas fraudes”, explicou. Miranda salientou que é importante a população denunciar ao Daerp as irregularidades.

No ano passado, os fiscais do Daerp encontraram ligações clandestinas, fraudes e outros tipos de violação em imóveis em vários bairros nobres da ci­dade. Também flagraram todo tipo de problema em lava-jatos, chácaras, churrascarias, restau­rantes e postos de combustíveis.

Em 2018, o número de au­tos emitidos pelo setor de fisca­lização teve um acréscimo de 21,46%, ou 228 a mais – foram realizadas 1.290 autuações, con­tra 1.062 em 2017, envolvendo todo tipo de fraude em liga­ções de água na cidade, como os “gatos” (clandestina), fraude no hidrômetro e fornecimento irregular de água para terceiros. Em 2018 foram flagrados 209 “gatos” – média de 17 por mês. A autarquia tem, atualmente, 199.700 ligações de água.