A Globo, também leva­da pelas circunstâncias, acabou acertando duas vezes ao antecipar a es­treia de Luciano Huck nos domingos.

Primeiro, por que deixar só para o ano que vem, algo que pode ser feito agora? Não tinha muito sentido, mesmo considerando os cuidados que essa troca passa a exigir.

Por outra, como margem de segurança, também foi acertada a decisão de começar com um formato consagrado, como é o caso do “Show dos Famosos”. A sua produção agora terá tempo para desenvolver novos conteúdos com mais tranqui­lidade.

E, por outra, também foi importante a presença de Tiago Lei­fert na condução da “Superdança dos Famosos”, incluindo-se no meio disso, saída de um e entrada de outro, porque assim não se caracterizou a troca direta, Faustão por Huck.

Para o bem de todos, mesmo não sendo algo pensado ou tal­vez nem imaginado, foi o melhor que poderia acontecer.