FOTOS: MARCOS PIRES / THIELO PIRES

 O Comando de Policia­mento do Interior (CPI) 3, ho­menageou na última quarta-feira (17) cem pessoas que se destacaram por serviços pres­tados ao estado de São Paulo e à região de Ribeirão Preto. Eles receberam a medalha “Patrono do Comando de Policiamento do Interior (CPI) 3 – Coronel PM Paulo Monte Serrat Filho”. 

Entre os homenageados estavam o prefeito de Ribei­rão Preto, Duarte Nogueira (PSDB), o secretário de Se­gurança Pública do estado de São Paulo general João Cami­lo Pires de Campos, o juiz de direito Ricardo Monte Serrat Filho, filho do patrono do CPI-3; o coronel da Polícia Militar e secretário chefe da Casa Militar, Walter Nyakas Júnior, o comandante geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, coronel Marcelo Vieira Salles e o subcoman­dante da Polícia Militar do Estado de São Paulo, coronel Fernando Alencar Medeiros. 

Em seu pronunciamento o prefeito Duarte Nogueira des­tacou o trabalho dos policias militares e ressaltou o exem­plo do patrono da Corpo­ração. “Desejo que, a partir dos exemplos deixados pelo patrono desse CPI, possamos honrar nossa pátria, desen­volver o nosso país e oferecer bons exemplos para todos os nossos concidadãos”, afir­mou o prefeito durante seu pronunciamento. 

O Comando de Policia­mento do Interior (CPI-3) é comandado pelo coronel Car­los Alberto Machado. Possui sete batalhões territoriais, se­diados nas zonas Sul e Norte de Ribeirão Preto, Araraquara, Franca, Barretos, São Carlos e Sertãozinho. A área de cober­tura abrange 93 municípios e 39 distritos no total, com população estimada em 3,83 milhões de pessoas. São quatro mil policiais militares que, dia­riamente, levam mil viaturas às ruas em toda a região. 

Coronel Paulo Monte Serrat Filho deu nome a medalha da Polícia Militar

Quem foi o coronel Monte Serrat 
Natural de Avaré, município do in­terior paulista, Paulo Monte Serrat Filho ingressou na Força Pública do Estado de São Paulo em 1938, servindo como soldado por cerca de dois anos, até ser aprovado em exame para a Escola de Oficiais daquela corporação, hoje Polícia Militar do Estado de São Paulo. Percorreu todos os postos do oficialato, terminando a carreira militar como coronel. Foi coman­dante interino do 3º Batalhão de Caçadores da Força Pública sediado em Ribeirão Preto, hoje denominado 3º Batalhão de Polícia Militar do Interior. Também foi diretor da Divisão de Polícia Metropolitana de Brasília, cargo que, mais tarde, foi transformado no de Secretário da Segurança Pública do Distrito Federal. Foi diretor e fundador da Escola de Polícia e superintendente da Academia Nacional de Polícia do mesmo departamento, do qual integrou o Conselho Superior de Polícia por três anos. Foi casado com Maria Helena Braga Monte Serrat, tendo três filhos e sete netos e presidente da Sociedade São Vicente de Paulo em Brasília, diretor da Associação dos Amigos da Criança e do Ado­lescente na capital da República. Durante muitos anos, foi mem­bro da diretoria da Sociedade Legião Brasileira de Civismo e Cultura de Ribeirão Preto, cidade onde foi homenageado dando nome à Escola Municipal Profes­sor Dr. Paulo Monte Serrat Filho, no Jardim Cândido Portinari, zona Leste da cidade. O coronel Monte Serrat faleceu no dia 29 de junho de 1999 e suas cinzas foram depositadas no Mausoléu dos Heróis da Revolu­ção de 1932, no Parque do Ibi­rapuera, na cidade de São Paulo, Tornou-se Patrono do CPI-3, Pela Lei Estadual nº 12.240/2006. 

Comentários