A desvalorização da frota de automóveis no Estado de São Paulo vai fazer com que o motorista economize em 2018 com o Imposto sobre a Proprie­dade de Veículos Automotores (IPVA). O governo divulgou que, no ano que vem, houve re­dução nominal, quando não se desconta a inflação, na ordem de 3,2% nos valores venais dos 11.504 modelos distintos em­placados e, atualmente, rodan­do pela malha viária estadual.

A desvalorização é reflexo direto do aumento da idade média da frota paulista. Nos últimos anos, com o recrudes­cimento da crise econômica, o consumidor reduziu a compra de veículos zero quilômetro, aquecendo o mercado de car­ros usados. Segundo dados da Secretaria da Fazenda do Esta­do de São Paulo, a maior queda de impostos acontecerá entre os caminhões usados, que apre­sentaram recuo de 7,15%.

Os ônibus e micro-ônibus tiveram redução de 4,17%, se­guidos dos utilitários com re­dução de 4,15% e automóveis com redução de 3,39%. Os preços de venda de motocicle­tas fecharam 1,79% abaixo do valor apurado no ano anterior. Para o cálculo do IPVA, o go­verno aplica 4% sobre o valor venal dos veículos. O preço de mercado é com base na tabela da Fundação Instituto de Pes­quisas Econômicas (Fipe).

A frota total de veículos no Estado de São Paulo é de apro­ximadamente 24 milhões. Des­tes, 17,4 milhões estão sujeitos ao recolhimento do IPVA, 6,8 milhões estão isentos por terem mais de 20 anos de fabricação e cerca de 295 mil são considera­dos isentos, imunes ou dispen­sados do pagamento (taxistas, pessoas com deficiência, igre­jas, entidad es sem fins lucrati­vos, veículos oficiais e ônibus/micro-ônibus urbanos).

Em Ribeirão Preto, segun­do o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (De­tran.SP), a frota em 2016 era de 523.139 veículos. As alíquo­tas do imposto permanecem inalteradas. Os proprietários de veículos movidos a gasolina e os bicombustíveis recolherão 4% sobre o valor venal. Veícu­los que utilizam exclusivamen­te álcool, eletricidade ou gás, ainda que combinados entre si, têm alíquota de 3%. As pi­capes cabine dupla pagam 4%. Os utilitários (cabine simples), ônibus, micro-ônibus, motoci­cletas, motonetas, quadriciclos e similares recolhem 2% sobre o valor venal. Os caminhões pagam 1,5%.

Os contribuintes podem pa­gar o IPVA 2018 em cota única no mês de janeiro, com desconto de 3%, ou parcelar o tributo em três vezes (nos meses de janeiro, fevereiro e março), de acordo com o final da placa do veículo. Também é possível quitar o im­posto no mês de fevereiro, sem desconto. Em 2018, o governo de São Paulo prevê arrecadar R$ 15 bilhões com o IPVA. A tabela completa do IPVA pode ser consultada no site www.im­prensaoficial.com.br.

Comentários