JOSÉ BAZZO/AGÊNCIA BOTAFOGO

Um dos principais nomes do Botafogo na disputa da Sé­rie B do Campeonato Brasi­leiro de 2020, o lateral-direito Jeferson foi um dos poucos jogadores do elenco que teve sua permanência pedida pelo torcedor. Entretanto, o atleta acabou acertando com o Itua­no, fato que gerou críticas dos botafoguenses à diretoria.

Entretanto, Paulo Pelaipe, gerente de futebol do Tricolor, em entrevista ao programa Wsports News, revelou que Je­ferson havia acertado as bases salariais com o Pantera, mas não apareceu no dia da assina­tura de contrato.

“O Jeferson acertou a re­novação, deu sua palavra e não apareceu mais no clube. Jogador que não está com­prometido nós não temos in­teresse”, afirmou Pelaipe.

Titular absoluto na Sé­rie B, Jeferson disputou 26 jogos e anotou quatro gols com a camisa botafoguense. Seu bom desempenho des­pertou o interesse da nova diretoria em manter o atleta, que pertence a Ponte Preta. Entretanto, segundo Pelaipe, o jogador não cumpriu com sua palavra para que o acerto fosse colocado no papel.

Posteriormente, o lateral foi confirmado como reforço do Ituano, que será adversá­rio do Botafogo no Paulistão e na Série C do Campeonato Brasileiro.

Com a lacuna deixada na posição com as saídas de Je­ferson e Val, o Tricolor foi ao mercado e acertou com Ro­drigo Ferreira, que atuou no Brasil de Pelotas em 2020. O clube também vai apostar no jovem Marlon, um dos desta­ques do time de transição bo­tafoguense na Copa paulista do ano passado.