ALFREDO RISK

A fachada do Theatro Pe­dro II, no Quarteirão Paulista, Centro Histórico de Ribeirão Preto, ficará vermelha até ter­ça-feira, 15 de junho, para cha­mar a atenção da população para a importância da doação de sangue e ao mesmo tempo homenagear os doadores.

Nesta segunda-feira (14) é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue. O even­to foi organizado pela primeira vez em 2005, por uma inicia­tiva conjunta da Organização Mundial da Saúde (OMS), da Federação Internacional da Cruz Vermelha e das Socieda­des do Crescente Vermelho.

Em Ribeirão Preto, a direto­ria da Fundação Dom Pedro II aceitou participar da campanha Junho Vermelho e, durante os próximos cinco dias, quem pas­sar pelo Centro Histórico de Ri­beirão Preto vai se lembrar que o doador de sangue salva vidas. Em 2020, o Hemocentro reali­zou mais de 112 mil transfusões.

Estoque
Nesta sexta-feira (11), os estoques de sangue dos tipos O negativo e O positivo estavam abaixo do nível de segurança. Haviam 34 bolsas do tipo O negativo, quando o ideal são 72. Eram 176 bolsas do tipo O positivo, mas o são necessárias 341 para atender hospitais da região durante a semana.

Comparação
Nos primeiros cinco meses de 2018, o Hemocentro coletou 14.420 bolsas de sangue. No mesmo período de 2019, houve pequena queda e a Instituição fechou com 14.074. Em 2020, já na pandemia, caiu para 12.955 e este ano houve melhora, com 13.297 bolsas coletadas.

Consumidores/ano
A Unidade Campus do Hos­pital das Clínicas de Ribeirão Preto era a maior consumidora das bolsas de sangue fornecidas pela rede Hemocentro na região no ano passado. Em 2020, foram 13.506. A Unidade de Emergên­cia do HC foi a segunda insti­tuição em consumo, com 7.591 unidades, e, em terceiro, ficou a Santa Casa de Ribeirão Preto, com 5.505.

Doação
Para quem quiser doar, basta ir ao Hemocentro – no campus da Universidade de São Paulo (USP) ou no posto de coleta da rua Quintino Bocaiuva nº 470, Centro. Se preferir pode agen­dar pelo 0800-9796049 ou pelo site hemocentro.fmrp.usp.br. A OMS recomenda que o nú­mero de doadores de sangue de um país seja de 3% a 5% do total da população.

No Brasil, porém, de acor­do com dados do Ministério da Saúde, este índice está abai­xo de 2%. Entre outros, um dos requisitos básicos para ser um doador é ter entre 16 e 69 anos desde que a primeira doação seja realizada até os 60 anos (menores de idade precisam de autorização e presença dos pais no momento da doação).

Também deve estar em boas condições de saúde, pe­sar no mínimo 50 quilos e não ter feito uso de bebida al­coólica nas últimas doze ho­ras. Na hora da doação, deve apresentar um documento oficial com foto – Registro Geral (RG, a cédula de iden­tidade), Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e etc. – em bom estado de conservação. Após o almoço ou ingestão de alimentos gordurosos, aguar­dar três horas. Não é necessá­rio estar em jejum.

Banco de Sangue
Para que os estoques se mantenham em um nível con­fortável, são necessárias 70 doações diárias, porém, desde o início do ano, o Banco de Sangue de Ribeirão Preto vem enfrentando um déficit de 40% em seus estoques sanguíneos. A unidade fica na rua Quinti­no Bocaiúva nº 975, no Centro. Atende de segunda-feira a sá­bado, das sete às 18 horas.