Conexão com Olhos de Águia
Há alguns dias tivemos assaltos a ônibus urbanos com humi­lhações para motoristas e passageiros. Posteriormente houve a divulgação de vídeos de dentro dos coletivos que possibilitaram o primeiro passo para as prisões dos responsáveis. Sabe-se que existe um sistema quase perfeito para aferir se os trajetos dos co­letivos são cumpridos ou se algum motorista ‘quebra’ o traçado. Se houver uma sincronia como GPS e o sistema de câmeras que os ônibus possuem, poderíamos ter um trabalho conjunto entre a Transerp e os ‘olhos de águia’, de onde os PMS acompanham o pulsar das ruas da cidade para combater a criminalidade.

Ação rápida e eficaz
Com acompanhamento ao vivo do que ocorre nos coletivos, a Po­lícia Militar poderia acionar o setor do policiamento mais próximo do local em que se encontra o ônibus para a prisão dos ladrões.

Convênio entre Prefeitura e Clubes
A Recreativa possui convênio, há muito tempo sacramentado com a Prefeitura Municipal, para o preparo de atletas, sendo que parte da Rua Tibiriçá está incorporada às áreas daquele clube nos altos da cidade. Além de incrementar referido convênio, po­deríamos usufruir de piscinas e de outros setores esportivos no preparo de atletas amadores. Há outros clubes cujas situações são difíceis e cuja parceria com Prefeitura, com aval de Secre­taria Estadual e mesmo áreas esportivas do Governo Federal, poderiam contornar as crises, se existirem.

Mototaxis
Muitos mototaxistas reclamam da morosidade com que a legali­zação da profissão é levada pela Transerp e mesmo pelos setores de Brasília. Exigiram que muitos fizessem cursos do Sest Senat e com a contribuição sindical paga poderiam se legalizar. Acontece que existe uma pendência entre sindicatos da categoria para acer­tar as condições para o trabalho ser considerado legalizado. Algo precisa ser feito. Muitos precisam se inscrever como trabalhador para garantirem a aposentadoria e outros direitos. Quem se habi­lita a responder e a resolver?

Comentários