Larga Brasa comemorou 53 anos no ar
Ontem inúmeros ouvintes e telespectadores do programa Lar­ga Brasa participaram da transmissão pela Plataforma Thathi, onde duas emissoras de radio (AM e FM) e duas TVs, além das mídias sociais integradas ao programa, apresentado de segun­da a sábado há 53 anos. A forma democrática com que atende a população de todas as classes sociais, levando seus problemas queixas e sugestões às autoridades constituídas se traduzem no reconhecimento daqueles que acompanham o programa que teve inicio na Radio 79 em 10 de maio de 1966, quando a emissora tinha sua sede na Rua General Osório, esquina com a Amador Bueno. Inúmeras autoridades também compareceram à sede do Grupo Thathi e apresentaram aos funcionários que elaboram o programa de segunda a sábado das 11 às 12 horas, os cumprimentos pela imparcialidade e oportunidade de todos se manifestarem, muitas vezes comentando os acontecimentos e orientando a população. Durante o mês de maio teremos ou­tras comemorações de um dos programas mais duradouros do país, com o mesmo apresentador.

Luta pela instalação do Butantã em Ribeirão
O Dr. Luciano Mega, vereador de nossa Câmara esteve na Agrishow reiterando ao Governador João Dória a necessidade de dotas a cidade com o Instituto Butantã que seria uma fórmula de facilitar o acesso a toda a produção cientifica com vacinas e ou­tros tipos de produtos daquele importante setor. No ano passado ele também percorreu a Agrishow e houve promessa de que o Bu­tantã deveria em nossa região se instalar. Um diretor do Instituto esteve aqui anunciando o seu funcionamento. O Dr. Luciano, além de vereador é médico e atende a população carente nos bairros e sabe de suas necessidades. Esperamos que não seja mais uma promessa não cumprida das autoridades estaduais.

Soltaram a filha que matou a mãe
Suzana Von Richtofen conseguiu mais uma saída para passar junto com sua mãe o Dia das Mães. A Justiça concedeu a liber­dade em um prazo delimitado como o faz com todos os presos com bom comportamento para que tenham o carinho da “Dona do Lar”. Acontece que Suzana arquitetou a morte da mãe e do pai com os irmãos Cravinhos e teve êxito em sua tarefa, lamen­tavelmente. Esta cumprindo sua sentença em Tremembé. Já saiu inúmeras vezes e foi pilhada em festas, etc. Acontece que ela não encontrará sua mãe na casa em que nasceu, pois ela esta morta como morto esta seu pai. Ela já passou também o Dia dos Pais solta, por conta da liberalidade da Justiça. O Dr. Rioberto Tardelli de nossa cidade foi o Promotor do caso e lutou muito para colocá-la e mantê-la na cadeia. Ela passou por Ribei­rão Preto na cadeia de Vila Branca onde deixou muitas estórias a serem contadas em livros. Estórias não muito edificantes.

Comentários