Larga Brasa

0
48

Cuidado com o “cacófato”
Fruto de raízes gregas, a palavra “cacófato” signifca som feio. Quando se fala inadvertidamente palavras que se juntam e motivam sons negativos, ou que ensejem outro tipo de enten­dimento, pode-se passar uma imagem errada às pessoas que as ouvem. Tem ocorrido muito “cacófato” no atendimento de ouvintes em rádios e TVs que fazem programas ao vivo. Pala­vrões se escondem em junção de palavras e o apresentador (ou apresentadora) fica em maus lençóis. Algumas ocorrências são registradas e o alerta fica feito.

Pedidos pela internet
Muitos leitores têm reclamado que, quando solicitam produ­tos via internet para entrega domiciliar, muitas vezes são sur­preendidos com produtos mais caros do que o preço exposto no site. Se existe um produto em promoção ou outro similar mais em conta, alguns fornecedores têm optado em entregar os mais caros. A surpresa fica por conta do valor final, muito além do valor planejado. O importante é determinar marca, peso e qualidade.

Redução do peso e preço igual
Muitos produtos manufaturados estão adotando a prática de reduzir o peso em até 15%, com informação na embalagem sobre o “regime”. No entanto, o preço não diminui, é uma for­ma de ilaquear a boa fé do consumidor. Entramos em contato com órgãos de defesa do consumidor. A informação é que, quando se avisa na embalagem, a redução do peso é legal. Senhores deputados e senadores, isto é um absurdo.

Fabiano vaticina
O vereador Fabiano Guimarães (DEM), em entrevista à esta coluna, informa que está para acontecer um grande proble­ma na política local por conta de uma ação envolvendo polí­ticos de alto coturno. Ele não adiantou sobre o que seriam as investigações, mas deixou escapar que o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Orgnaizado (Gaeco) estaria no comando. Aguardemos.