Pessoas desaparecidas
Famílias ficam desesperadas quando alguém próximo, sem motivo, desaparece e não dá notícia ou deixa indícios de seu paradeiro. A primeira providência é procurar a Polícia Civil para registrar um boletim de ocorrência para patentear o ocorrido e buscar ajuda das autoridades que contam com serviço de co­municação rápido e abrangência nacional.

Comum
No entanto, quando isso acontece, é comum, em muitas dele­gacias, os policiais informarem que somente poderão registrar ocorrência depois de 24 horas do desaparecimento. No Rio de Janeiro, a Procuradoria do Estado elaborou uma cartilha para orientar a população. Diz para a família procurar sim as dele­gacias do setor de segurança pública e lavrar o BO, iniciando os trabalhos de investigação.

Demora facilita
Segundo especialistas, a demora do início das providências pode facilitar a ação dos criminosos, resultando em sequestro ou outro tipo de crime que não teria acontecido se as provi­dências fossem tomadas em tempo. A orientação é para que as famílias insistam junto ao delegado para o registro do BO e que as providências sejam imediatamente abertas, principal­mente quando houver indício de anormalidade na conduta da pessoa desaparecida.