EM NOME DA ECONOMIA
Alguns funcionários da Câmara Municipal garantem que em nome da economia deixaram de contratar empresa que faz a manutenção dos aparelhos de ar-condicionado do prédio do Legislativo. Atualmente os problemas que a aparelhagem tem apresentado, de um modo ou de outro, conseguem solucionar a situação. Desde julho não se procedeu a licitação necessária. Dizem que “em nome da economia”…

PRÊMIO INCENTIVO
O projeto encaminhado pela Prefeitura aos vereadores para a votação das mudanças legais possui discrepâncias e incongruências explícitas. O pessoal resolveu acolher para não perder mais, garantem. Ofícios de encaminhamento dizem uma coisa e a justificativa do texto entra em choque, mas passou. Ainda há contestações. O importante é que o pagamento seja feito e se resolve esta situação que muitos não entendem e nunca entenderam. A grande pergunta que se faz é sobre quem acionou a Procuradoria Geral do Estado para resultar esta situação.

CONFUSÃO NA ÁREA
Obras que estão sendo realizadas na Via Norte motivaram congestionamento enorme na manhã de ontem. Será que a Transerp não pode se antecipar e sinalizar para redirecionar os veículos para os possíveis sistemas binários existentes na região. Os problemas para quem se dirigia ao trabalho foram inúmeros pela manhã.

CAMELÔS DIFERENTES
Alguns funcionários municipais que participam das ações da Fiscalização da área central para que se cumpra a lei existente sobre ambulantes têm encontrado elementos diferentes do que aqueles que até então ficavam na área central. Muitos são truculentos e partem para a briga com os fiscais com agressividade ímpar. Agressões diversas ocorreram e funcionários ficaram feridos. Há quem acredite que sejam de São Paulo e que são acostumados a brigas com população e funcionários municipais. Seria bom a polícia verificar. Não são os pobres e coitados que querem vender algum produto e etc. São elementos treinados e truculentos, garantem.

Comentários