Mau tempo adia missão espacial

0
18
BILL INGALLS

A SpaceX, empresa privada de foguetes do empresário bi­lionário Elon Musk, foi forçada pelo mau tempo a adiar o lan­çamento planejado para esta quarta-feira, 27 de maio, de dois norte-americanos para o espaço, uma missão que mar­caria o primeiro voo espacial de astronautas da Nasa a partir do território norte-americano em nove anos.

A contagem regressiva foi interrompida menos de 17 minutos antes do horário mar­cado para o foguete SpaceX Falcon 9 decolar do Centro Es­pacial Kennedy, levando Doug Hurley e Bob Behnken em uma viagem de 19 horas a bor­do da recém-projetada cápsula Crew Dragon para a Estação Espacial Internacional.

A próxima janela de lança­mento está marcada para a tar­de de sábado, dia 30, quando a SpaceX fará uma segunda ten­tativa de enviar os astronautas para a órbita. A tentativa de lançamento ocorreu em um dia com chuvas constantes na Flórida, e o Serviço Nacional de Meteorologia emitiu um alerta de tornado para a área.

Os gerentes de operações de voo estavam monitorando vá­rias condições climáticas amea­çadoras, incluindo a ameaça de raios, mesmo quando as tripula­ções começaram a carregar o fo­guete com combustível. Naque­le momento, Hurley, de 53 anos, e Behnken, de 49, já estavam presos em seus assentos na Crew Dragon, depois de subirem uma torre de 80 metros até a ponte de acesso que leva à cápsula no topo do foguete Falcon 9.

Uma transmissão de tele­visão ao vivo da NASA pela internet mostrou os dois homens sentados e parecen­do calmos, lado a lado em seus trajes de voo brancos, quando o adiamento do lan­çamento foi anunciado. O presidente dos Estados Uni­dos, Donald Trump, já havia voado a bordo do Air Force One para a Flórida e chegado a Cabo Canaveral para obser­var o lançamento.

Musk, o vice-presiden­te dos EUA, Mike Pence, e o chefe da Nasa, Jim Bridensti­ne, também estavam lá para o lançamento planejado. Os as­tronautas deveriam ter deco­lado da mesma plataforma de lançamento usada em 2011 pelo voo final de um ônibus espacial da NASA, pilotado por Hurley. Desde então, os astronautas da Nasa tiveram que pegar carona a bordo da sonda russa Soyuz para viajar ao espaço.