Depois de cancelar sua presença na abertura da Agrishow, na segunda-feira, dia 30 de abril, o presidente da República Michel Temer mudou de ideia e fez uma rápida visita a Feira nesta quinta-feira, 03 de maio. En­tretanto, se alguém imagina­va que ele daria uma entre­vista coletiva e responderia perguntas dos jornalistas, se enganou. Isso porque, o ceri­monial da Presidência da Re­pública foi estrategicamente pensado para evitar o acesso da imprensa, que ficou dis­tante do presidente separada por gradis.

A única pergunta que ele respondeu foi sobre o que achava de sua filha Maristela ter que depor na Polícia Fede­ral para esclarecer uma refor­ma realizada na casa dela. A reforma teria sido paga pelo ex-coronel da Polícia Militar João Batista Lima Filho.

Em tom irônico o pre­sidente abriu um sorriso e disparou: “registre o meu sorriso”. O coronel é amigo de Temer e foi preso durante a Operação Skala e citado na delação da JBS – acusado de ter recebido R$ 1 milhão para o presidente.

O presidente chegou em Ribeirão Preto às 9 horas. Do Aeroporto Leite Lopes seguiu de van para o recin­to da Agrishow onde visi­tou apenas alguns estandes previamente isolados do grande público e com con­vidados especialmente se­lecionados. Em um deles, subiu em um trator, ligou o veículo e acionou uma plan­tadeira.

Em sua fala o presiden­te destacou o trabalho do agronegócio e afirmou que o país cresce em função da confiança e do desempe­nho da agricultura no país. “Saio daqui com a sensação da grandiosidade do nosso país, porque estas máqui­nas não são apenas máqui­nas que vão operar aqui, mas são máquinas que são compradas por investido­res estrangeiros. Estamos trabalhando e do jeito que o Brasil está caminhando e com o trabalho desenvolvi­do pelo agronegócio e pela organização da Agrishow, no ano que vem haverá um crescimento ainda maior da Feira”, afirmou.

Participaram da comitiva do presidente os deputados federais, Baleia Rossi, Beto Mansur, o prefeito de Ribei­rão Preto, Duarte Nogueira e diretores da Agrishow.

Comentários