Museu das Ilusões traz 50 atrações a RP

0
47
HELOISA PEDROSA

Você sabia que o seu cére­bro pode ser enganado pelos seus próprios olhos? As ilu­sões óticas mostram que nossa mente tende a fazer suposições sobre o mundo e na busca de ajustar as imagens a partir de um sentido ou de informações pré-adquiridas, pode visuali­zar o que não é real. O que você pensa que vê, muitas vezes não é: a verdade! Para explicar como isso acontece na prática, o Museu das Ilusões, único do gênero na América Latina, de­sembarcou em Ribeirão Preto na terça-feira, 5 de novembro.

Ficará em cartaz no Ri­beirãoShopping até 25 de fe­vereiro de 2020. O centro de compras fica na avenida Co­ronel Fernando Ferreira Leite nº 1.540, Jardim Califórnia, na Zona Sul de Ribeirão Preto. A expectativa é que 50 mil pes­soas visitem o local. Instalado próximo à Praça de Eventos B, no Setor Terra Vermelha do empreendimento, em um es­paço de 350 metros quadrados ao todo, a exposição conta com mais de 50 atrações com expe­riências divertidas e ilusões de ótica, que irão brincar com seu cérebro e com a sua razão.

A visitação vai de segun­da-feira à sábado, das dez às 22 horas, e aos domingos e feriados das 12 às 20 horas. Os ingressos custam R$ 40 (intei­ra) e R$ 20 (meia-entrada). Há descontos promocionais para grupos e famílias com três pes­soas ou mais, e o ingresso in­dividual “sai” por R$ 20. Gru­pos com três visitantes pagam R$ 60, com quatro R$ 80, com cinco R$ 100 e com seis, R$ 120. Informações para escolas e excursões e fechamento de grupos maiores de 20 pesso­as devem ser solicitadas pelo e-mail [email protected]­dasilusoes.com.br ou pelo tele­fone (19) 99981-4198.

Sabe aquela situação que causa na gente uma chacoa­lha no cérebro para ver se re­almente temos certeza do que vemos?! Essa é uma das sensa­ções que o Museu das Ilusões provoca, além de muitos risos e desafios as nossas certezas. Inspirado nos principais mu­seus de ciências e de ilusão de ótica do mundo, museus com temática similar são o maior sucesso na Europa e Estados Unidos.

O Museu das Ilusões traz pela primeira vez ao Brasil, 50 atrações divertidas e que intrigam o público e a lógica. Itinerante, foi lançando em Campinas para depois percor­rer principais cidades do País. Ribeirão Preto é o segundo município brasileiro a receber a exposição. Além de entreter o público com momentos fora da realidade, de forma lúdica, interativa e divertida, o museu traz conhecimentos sobre ilu­sões visuais, mensagens subli­minares e a relação entre tem­po, espaço e consciência.

A atração é uma ótima pe­dida para a programação com a família, amigos e crianças, que conta com experiências exclusivas e com espaços insta­gramáveis, ambientes incríveis para fotografar e filmar e situa­ções que parecem impossíveis. Indicado também para escolas, estudos do meio e até mesmo para estudos de neurociência, a exposição é antes de tudo um passeio divertido para brincar com a mente.

A curadoria do Museu das Ilusões é do físico e pro­fessor Julio Abdalla, curador da maior exposição científica itinerante do Brasil: Exper­Ciência e também diretor de uma rede de escolas. Interes­sado em museus de ciências e o despertar do conhecimento através da forma lúdica como estes espaços interagem, tem por hábito visitar os principais museus do gênero no mundo.

O projeto tem consultoria e desenvolvimento de Paulo Zimmermann, ex-executivo de Mídia, atualmente consultor e assessor de desenvolvimento de mercado e em projetos de entretenimento. Interessado em museus interativos e em entretenimento, também pes­quisa e viaja em busca de expe­riências interessantes pelo país e exterior.

Ilusões de ótica
As ilusões têm uma longa história, desde os antigos gre­gos. Em 350 a.C., Aristóteles observou que “nossos senti­dos podem ser confiáveis, mas podem ser facilmente enga­nados”. A partir de um expe­rimento simples, ele notou que, ao observamos uma cachoeira e desviar o olhar para rochas estáticas, as rochas parecerão se mover na direção oposta do flu­xo de água, um efeito que agora chamamos de “efeitos posterio­res do movimento”. O sistema visual humano pode ser dividi­do em duas partes: fisiológico e cognitivo. Não vemos o mun­do apenas com nossos olhos, mas também com o cérebro, que é o responsável por captar as informações ao nosso re­dor e dar algum sentido a elas.

Uma escola de pensamen­to sugere que algumas ilusões destacam a maneira como o cérebro tenta constantemente e de forma rápida prever o que vai acontecer. Tentamos prever o futuro para compen­sar o pequeno atraso entre um evento e nossa percepção consciente dele. A luz dessas palavras que você está lendo tem que chegar ao seu olho, antes que um sinal viaje para o cérebro para ser processado – isso leva tempo, o que sig­nifica que o mundo que você percebe é ligeiramente no pas­sado. Acredita-se que o cére­bro pode fazer previsões sobre o ambiente ao seu redor para tentar perceber o presente.

Comentários