Nasa marca teste final do foguete que levará astronautas de volta à Lua

0
29

A Nasa já agendou o dia do teste final do foguete que levará os próximos astronautas à Lua em 2024. No próximo dia 17 de janeiro, todos quatro motores RS-25 do Space Launch System (SLS) serão acionados por até oito minutos, em uma simulação do desempenho do veículo durante o lançamento.

Essa será a última etapa do “Green Run”, uma série de testes que verifica se o foguete está pronto para as futuras missões Artemis. “Os próximos dias são críticos na preparação do foguete Artemis I”, afirmou o gerente de projeto do SLS na agência espacial, Barry Robinson. “O próximo teste de fogo será o ápice de muito trabalho desta equipe, conforme nos aproximamos de um evento importante para as missões da Nasa”, completou.

Em tudo dando certo, o estágio principal do SLS será reformado e enviado para o Kennedy Space Center, na Flórida. O equipamento será então montado com as outras partes do foguete e da espaçonave Orion, enquanto aguardam o sinal verde para o lançamento.

Problemas corrigidos

No fim de dezembro passado, os engenheiros da Nasa e da Boeing concluíram com sucesso a sétima etapa do “Green Run”, carregando o foguete com seus propelentes criogênicos. Os tanques SLS foram abastecidos com mais de 2,6 milhões de litros de hidrogênio líquido e oxigênio líquido e os motores foram acionados – até serem interrompidos automaticamente alguns minutos mais cedo devido a um problema no tempo de fechamento de uma válvula.

De acordo com a Nasa, uma análise subsequente dos dados determinou que o fechamento previsto da válvula foi desativado por uma fração de segundo, “e o hardware, software e controlador de estágio foram executados adequadamente para interromper o teste”. O problema foi então corrigido e a última etapa dos testes foi agendada.

“O estágio principal, o controlador e o software funcionaram perfeitamente e não houve vazamentos quando os tanques foram totalmente carregados e reabastecidos por aproximadamente duas horas”, explicou Julie Bassler, gerente do Marshall Space Flight Center. “Os dados de todos os testes até o momento nos deram a confiança para prosseguir”, completou.

Para a Lua e além

Quando completo o SLS será mais poderoso que o icônico Saturn-V, que levou o homem à Lua durante as missões Apolo na década de 1970. Em desenvolvimento há mais de uma década, o SLS é um projeto controverso que já passou por vários atrasos e estouros no orçamento: seu lançamento inicial estava programado para 2017.

O foguete fornecerá quase uma tonelada de empuxo para ajudar a lançar o voo não tripulado Artemis I, a primeira de uma série de missões cada vez mais complexas que levarão a primeira mulher à Lua até 2024.  O SLS é parte fundamental da exploração espacial da Nasa, juntamente com a espaçonave Orion, o sistema de pouso e o Gateway em órbita ao redor da Lua.

Impulsionadores do SLS para a missão Artemis I. Imagem: Nasa/Divulgação

Os técnicos da Nasa já estão fabricando, simultaneamente, os estágios centrais do foguete das missões lunares Artemis II e Artemis III. Os componentes consistem em dois enormes tanques de propelente, quatro motores RS-25 e quilômetros de cabeamento para os sistemas aviônicos e computadores de voo.

Todas as principais estruturas do núcleo do Artemis II, a primeira missão com astronautas, foram construídas e estão sendo equipadas com eletrônicos, linhas de alimentação, sistemas de propulsão e outros componentes. A seção do motor – a parte mais complicada – está na montagem.

Via: Nasa