Novos passos na melhoria da mobilidade

0
66

Assinei ontem, quarta-feira, dia 15, a ordem de serviço para a im­plantação de mais dois corredores de ônibus nas avenidas Dom Pedro I (bairro Ipiranga) e Saudade (Campos Elíseos). Há dois meses, no dia 13 de novembro de 2019, assinei a ordem de serviço do primeiro corredor, que está em implantação na avenida do Café, na Vila Tibé­rio, com extensão de 3,23 quilômetros. É a continuidade do programa Ribeirão Mobilidade que transforma a forma do ribeirão-pretano circular pela cidade, seja no transporte público ou privado, coletivo ou individual, com vias melhores, mais rápidas e mais seguras.

O investimento nos dois novos corredores de ônibus é de R$ 39,74 milhões, uma redução – pela licitação – de 13,29%, uma vez que o valor estimativo era de R$ 45,83 milhões. A empresa vence­dora tem agora 12 meses para concluir as obras do corredor Dom Pedro e 18 meses para finalizar o corredor Saudade. Juntos, os dois corredores somam 10,81 quilômetros de extensão. Serão os dois maiores corredores da cidade e irão beneficiar quase dois milhões de pessoas que utilizam o transporte coletivo. Também serão implanta­das duas ciclovias nos dois novos corredores, com extensão – juntas – de 2,46 quilômetros.

O programa Ribeirão Mobilidade prevê a implantação de 11 corre­dores de ônibus, em uma extensão de 56 quilômetros. Mas não é só. O programa prevê a construção de 27 obras viárias, com dez já concluí­das, oito em execução e duas com licitação já concluídas. São obras em várias regiões da cidade que vão facilitar a mobilidade das pessoas de forma espetacular, com redução de tempo nos trajetos, para ampliar a qualidade de vida das pessoas que aqui vivem e convivem.

Com menos tempo gasto em deslocamentos, as pessoas terão mais tempo para a convivência familiar, para o encontro com os amigos, para o trabalho, para a prática de atividades esportivas, o lazer e o des­canso. Isso significa também cuidar melhor da saúde, com redução do estresse provocado pelo ritmo acelerado de cidades como a nossa, onde a boa mobilidade é fundamental para uma vida mais prazerosa.

Os corredores cortarão a cidade nos sentidos Norte/Sul, Leste/ Oeste, com o objetivo de aumentar a fluidez do tráfego. Estamos trabalhando para que o tempo médio de deslocamento da origem ao destino seja de no máximo meia hora. Não apenas os corredores vão proporcionar a ampliação da rapidez, mas também as obras de infra­estrutura que fazem parte de todo o programa Ribeirão Mobilidade, uma delas com início marcado para esta quinta-feira, 16, que é o iní­cio da ponte na Pompeu de Camargo com a avenida Fábio Barreto.

A mobilidade urbana inclui ainda o amplo programa de recape­amento de vias da cidade. Já fizemos asfalto novo em 338 quilôme­tros. Vamos começar ainda neste mês o recapeamento das avenidas Celso Charuri e Maurílio Biagi. Ao mesmo tempo em que fazemos o tapa-buraco onde a solução tem eficácia comprovada, não apenas por representar menor custo, mas principalmente pela rapidez da solução.

As obras viárias que estão em realização ou em seu início – ou ainda projetadas –, são fundamentais, sem, no entanto, deixar de lado as outras frentes, como atuação nos eixos de segurança pública, destinação correta dos resíduos, saneamento básico, empregabilida­de e a sustentabilidade que formam, juntamente com a mobilidade urbana, os seis eixos principais da nossa metrópole. Juntos, todos os dias damos passos decisivos para a melhoria contínua de nossa cidade. Em todas as direções que demandam a presença do poder público, sem deixar ninguém para trás.

Comentários