DIVULGAÇÃO

Um termo muito utilizado no mundo empresarial é o startup. Mas o que significa? Qual a dife­rença de uma startup e de um em­preendimento? Qual o perfil do novo empreendedor? O Tribuna foi buscar informações no Insti­tuto SEVNA, sediado no Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto e localizado na Universidade de São Paulo – USP.

A SEVNA é considerada a maior aceleradora de empresas do interior de São Paulo e é membro do GAN Accelerator, comunidade global de aceleradoras, parceiros e investidores. O papel do Sevna é oferecer às empresas o suporte ne­cessário para o desenvolvimento mais rápido do seu negócio e, para isso, oferece uma série de apoios.

João Geroldo, CEO do SEV­NA, explica que a diferença entre os dois modelos empresarias se dá, principalmente, no modelo de negócios. As startups têm como característica a inovação de seus produtos e serviços. “Elas podem ser escaláveis e replicáveis para um grande número de clientes em um curto espaço de tempo”, ressalta Geroldo. “Outra caracte­rística é a agilidade e a flexibilida­de das startups. Elas se adaptam muito mais fácil às mudanças em um ambiente de incerteza”, acres­centa. Na prática, um açougue, uma padaria ou uma lanchone­te, que seguem um determinado padrão são empreendimentos tradicionais, já serviços como o IFood, Uber e Facebook, nasce­ram como startups.

Geroldo apresenta outros exemplos de negócios. “As star­tups têm como característica a criação de soluções inovadoras para um gargalo existente na so­ciedade. Por exemplo, a Fishtank, é um contador de fluxo de pessoas criado para ajudar você a vender mais, diminuir custos e aumen­tar a fidelidade de seus clientes. Outro exemplo é AdsRock, uma plataforma online que faz de for­ma automatizada a criação de campanhas nas principais mídias sociais, com base no agrupamen­to e análise das informações das principais ferramentas utilizadas pelo e-commerce, além de iden­tificar e personalizar um plano de investimento em mídia digital para cada cliente”.

João Geroldo, do Instituto Sevna: Existem os dois perfis de empreendedores: do jovem que acabou de sair da universidade e quer transformar sua pesquisa em negócio e do empreendedor mais maduro, que quer dar uma guinada na sua carreira

Idade do empreendedor
Engana-se quem pensa que as startups são desenvolvidas por jovens empreendedores. Idade não é um padrão, pois investido­res experientes também estão no novo modelo.

Uma pesquisa divulgada pela Associação Brasileira de Star­tups- ABStartups, no ano passa­do, mostra que 72% das startups são lideradas por pessoas entre 25 e 40 anos.

“Existem os dois perfis de empreendedores: do jovem que acabou de sair da universidade e quer transformar sua pesquisa em negócio e do empreendedor mais maduro, que quer dar uma guinada na sua carreira. Por ser tratar de um ramo de atividade com alto grau de incertezas, o senso comum acredita que é uma atividade desenvolvida por pes­soas que se encaixam no primei­ro perfil, que são pensadas como aquelas que estariam dispostas a enfrentar novos desafios e que não têm muito a perder. Entre­tanto, o que vemos é que, na prá­tica, não é bem assim. Pessoas na faixa etária dos 30 e 40 anos, às vezes mais, estão se arriscando a iniciar o próprio como forma de se reinventar e de ser o próprio chefe”, explica Geroldo.

Mercado crescente
Ainda utilizando os dados da ABStartups, vemos que o nú­mero de empresas vêm crescen­do de um ano para o outro. Em 2012, a Associação contava com cerca de 2,5 mil startups cadas­tradas, em 2017, esse número saltou para 5,1 mil.

“Aqui mesmo, em Ribeirão Preto, o número tem crescido. No Supera Parque de Inovação e Tec­nologia, por exemplo, em 2014, o número de empresas atendidas era de um pouco mais de 20 star­tups. Hoje, são mais de 70 empre­sas instaladas no Parque, sendo 54 delas na Incubadora de Empresas de Base Tecnológica; 15 no Cen­tro de Negócios e 8 na aceleradora SEVNA Startup”.

Geroldo comenta o que pode provocar sucesso e insucesso em uma startup. “São diversas vari­áveis que podem determinar o sucesso ou insucesso de uma star­tup. Exemplo disso, é a boa ou má gestão do negócio; se existe ou não demanda de mercado para a solu­ção que a empresa está oferecen­do; a dedicação do empreendedor para o desenvolvimento do seu negócio. Se o empreendedor não tiver disponibilidade para traba­lhar na sua empresa, dificilmente ela dará certo”, finaliza.

Novas startups foram lançadas nesta semana
VELBRAX AGRO Empresa de desenvolvimento tecnológico dedicada à agricultu­ra de precisão através do processamento de imagens aéreas e dados obtidos para inferir falhas de plantio, restituição de linhas em cana e análise vegetativa com a utilização de ARPs (Aerona­ves Remotamente Pilotadas) também conhecidas por drones.

CHECK POINT ENERGIA Dispositivo de medição individualizada de grandezas elétricas, utilizando inteligência artificial para análise de consumo ener­gético, com base nas grandezas medidas, oferecendo ao gestor industrial dados importantes de consumo além de informação de desperdícios de energia no equipamento e auxílio na tomada de decisão. A solução visa extrair a máxima eficiência de toda energia consumida no processo industrial.

GLUCO GEAR Inteligência artificial capaz de prever a curva glicêmica futura de cada indivíduo de forma personalizada e alertar sobre riscos de hipoglicemia ou hiperglicemia horas antes de ocorrerem.

ONE IT A One It surgiu para solucionar as dores dos vendedores de Distribuidoras, Revendas e Indústrias que vendem via portais de compras. Ela integra os portais de compra à sua plataforma e do outro lado, conecta com o ERP da empresa. Busca todas as cotações dos portais e entrega diretamente no ERP dos vendedores.

UP ANGEL Plataforma que visa facilitar as empresas à captar dinheiro e possibilitar aos Investidores o aumento de portfólio com renta­bilidade maior que o mercado tradicional.

BIOSENSING A Biosensing coleta e monitora em tempo real os dados fisio­lógicos dos pacientes enquanto vivem suas vidas cotidianas; extrai conhecimento desses dados e por meio de seu modelo preditivo de doenças crônicas e distúrbios médicos, consegue identificar o surgimento de doenças silenciosas que afetam drasticamente a vida das pessoas e também prejudicam a gestão dos planos de saúde.

ADSROCK Plataforma on-line que torna o marketing digital um meio simples de vender seus produtos, possibilitando às empresas investirem de forma eficiente, convertendo investimentos em vendas. A plataforma automatiza e traz inteligência no processo de criação de campanhas no Facebook, Instagram e Google, criando inteligência e investindo de maneira correta nas mídias sociais, possibilitando aumento de mais de 300% nas vendas.

ALFRED DELIVERY Entregar para as pessoas os produtos de supermercado, farmácia, papelaria, ou qualquer produto que elas precisam no dia a dia de uma forma rápida e prática, por meio de shoppers espalhados pelas cidades para que possam receber o pedido e entregar “on demand” em até 1 hora.

Comentários