O advento das eleições municipais!

0
34

Estamos no advento das eleições municipais de 2020. Aos poucos já são conhecidos os nomes dos candidatos às prefeituras e câmaras de vereadores. Temos pela frente um tempo bastante curto para conhecer os candidatos a algum serviço público. Será, naturalmente, uma das mais difíceis eleições das últimas décadas, por estarmos ainda subme­tidos à pandemia causada pelo novo coronavírus e a covid-19.

Tenho ouvido muitas pessoas dizerem que não irão às elei­ções, que não pretendem votar em ninguém. Alguns por medo do coronavírus, já outros desencantados por outros vírus, como maus exemplos de alguns políticos, a indiferença para com as pessoas mais vulneráveis e que foram ainda mais expostas pela pandemia.

A pandemia descortinou o tamanho da desigualdade social exis­tente em nossas cidades, que em eleições passadas, conseguiam escon­der os mais surrados por falta de verdadeiras políticas públicas, que contemplem a dignidade das pessoas todas e não apenas as economi­camente privilegiadas, ou aquelas que nos apoiam partidariamente!

Não podemos deixar de exercer nossa cidadania, já que o voto é a mais eficaz força de um povo que elege seus representantes por quatro anos, a fim de que garantam o bem comum a todos sem distinção.

Vivemos um tempo complicado e perigoso. Corremos o risco ou de abster-nos de irmos às urnas; de anularmos nossos votos; de dei­xar-nos enganar por falsas notícias, muitas delas tão caluniosas quanto mentirosas; de votarmos mais por simpatia do que pelo currículo dos que se apresentam a cada quatro anos, mas se blindam (escondem) ou ficam enclausurados em seus gabinetes por outros quatro.

Não demos crédito e nem alardeemos fake news sobre quem quer que seja. Gastemos tempo para conhecer os candidatos e seus projetos para a promoção do bem comum das cidades todas, por inteiro, e não para agradar esta ou aquela emissora de televisão ou demais mídias sociais que promovem uns e difamam outros, depen­dendo de seus próprios interesses econômicos e lucros vergonhosos, porque adquiridos desonestamente.

As redes sociais tentarão incitar-nos uns contra os outros por puro partidarismo. Partidos partem, dividem e não são mais saluta­res. Votemos em pessoas que conhecemos, em pessoas que saibam dialogar e não ficam gritando desesperadamente de um lado a outro, achando que somos surdos. O voto é secreto, mas converse com pessoas sérias de sua confiança sobre os candidatos.

Ouça diversas opiniões. Ignore os que gritam e mentem. Há tempo, nesse advento das eleições municipais, de pesquisar em profundidade quem é quem, quem fez o que, nesse último caso me refiro aos que tentarão a reeleição. Não nos deixemos enganar por promessas de campanhas, porque é nítido de que uma vez assumido o serviço, que gostam de chamar de poder ou cargos, esquecem-se de promessas e retomam o mesmo do mesmo sempre!

Há, entre os candidatos, pessoas muito sérias e comprometidas com o bem comum. Políticos de verdade, que ainda honram o servi­ço que exercem em favor do povo de uma cidade. Depende de cada um de nós, descobrir essas pessoas: homens e mulheres capazes de nos representar com dignidade.

E por favor: não briguemos com nossos familiares, parentes e ami­gos por causa de candidatos, partidos ou ideologias. Respeitemo-nos uns aos outros, porque a pandemia deixou nossos nervos à flor da pele. Vamos exercer nossa cidadania votando sábia e conscientemen­te! Ainda temos tempo para a escolha acertada de nossos candidatos, porque ainda estamos no início do advento das eleições municipais!

Comentários