O bem e o mal, uma luta criada para não ter fim

0
49

Criar um inimigo para sempre ter o que combater é a máxima do ser humano. E para materializar as visões que perturbavam o mundo desconhecido e invisível do seu sub­consciente surgiram as divindades que se dividiam entre o bem e o mal representando os desejos mais profundos dos se­res humanos – e esse foi o pulo do gato. E com a terceirização os deuses e seres mitológicos assumiramas responsabilidades pelo bem e o mal, e os seres humanos passaram a ser adora­dores da sua própria criação.

E ao longo da jornada dos seres humanos sobre a Terra, essa luta se tornou eterna. Em alguns momentos o bem se so­brepõe ao mal, mas são momentos tão escassos como aqueles onde a felicidade esbarra na vida de alguém. Na outra ponta a força do mal é descomunal, pois está presente o tempo todo, em todos os lugares, e em muitas ocasiões a palavra “bem” é usada para justificar as atrocidades – coisas de seres humanos que não praticam a humanidade.

E nos dias de hoje, em pleno século 21, aquela parcela da humanidade, que vivia lutando com seus demônios interio­res, conseguiram sair da caverna, não para ver a luz, mas para trazer a escuridão dos seus demônios para a superfície. E es­tes seres opacos, quase sem luz encontraram nas redes sociais uma estrada pavimentada para disseminar a mentira, o ódio e liberar todos os demônios que os acompanhava na caverna – criando os tempos sombrios que estamos vivendo.

Criar situações conspiratórias, onde demônios e o co­munismo tramam para tomar o poder em todo o mundo é a teoria que move essa gente demente, e o pior de tudo é ver que no Brasil fazem parte da estrutura do governo central. A frase: “gente de bem” tão em moda atualmente definiuma elite herdeira do escravagismo, preconceituosa, praticante duma crueldadesecular, que lutam com unhas e dentes para manter tudo como sempre foi.

A luta para que o Brasil algum dia seja uma Nação, sempre foi de um pequeno grupo de abnegados, que conseguiram em alguns momentos da história colocar um pouco de luz nos debates políticos, mas como a nossa combalida democracia, nunca permitiu a participação efetiva da população, a não ser para votar, fomos sendo engolidos pelos monstros da caverna.

A maior conquista do País dos últimos tempos foi a Promulgação da Constituição de 1988 – chamada de Consti­tuição cidadã. Essa conquista histórica, que nos aproximou de um modelo de Nação vem sofrendo ataques sistemáticos de grupos criminosos ligados ao Planalto, e de seus asseclas pelo Brasil a fora.

A terra é a mesma, o céu é o mesmo, os dias amanhecem e anoitecem sem interrupção, não há renovação, o que acontece hoje, já aconteceu no passado. E neste ambiente o ser humano embora tenha dominado algumas tecnologias, no compor­tamento individual vive a sazonalidade, e se acha moderno e atual, mas como o céu e a terra, os costumes que anoitecem tornam a amanhecer, e nada de novo acontece.

A pandemia que assola oBrasil deveria servir para aproxi­mar a população, e abrir uma janela de esperança, mas acon­tece que nem asconvicções que alguns têm que seremos seres humanos melhores quando esta noite escura amanhecer, no entanto os primeiros raios de sol mostram que ainda temos que esperar, pois os demônios liberados da caverna ainda vão continuar fazendo estragos.