O Festival Fiato al Brasile chega à sua 4ª edição em Ri­beirão Preto e começa neste domingo (21), às 18h30, na Sala de Concertos da Tulha USP, no Campus da USP. A abertura será com o concer­to “O Canto da Alma”, com jovens cantores da Academia Livre de Música e Artes em performances individuais e coletivas, com acompanha­mento de pianista. A direção é de Snizhana Drahan.

No repertório, obras de ar­tistas consagrados como Tchai­kovsky, Schumann, Schubert, Mozart, entre outros, e de can­ções de folclore russo, brasileiro e africano. A entrada no concer­to é livre e gratuita.

A programação é inteira­mente gratuita e acontece na Sala de Concertos da Tulha na USP e no Theatro Pedro II, com destaque para música de câmara no dia 25 de julho, às 20h30, na Sala de Concertos da Tulha, com os solistas Martina Drudi, pianista italiana, violi­nista Harvey Thurmer, dos Es­tados Unidos, violinista Ricar­do Parmigiani e Allan Duarte Manhas, pianista.

De acordo com a presi­dente da Alma, Dulce Neves, o Fiato al Brasile consolida-se como festival internacional e oferece oportunidade de in­tercâmbio artístico e troca de experiências culturais, além de difundir mundialmente a efer­vescência artística de Ribeirão.

Dulce afirma ainda, que o evento só é possível de ser rea­lizado com o enlace de grandes parceiros. “Temos convênios com instituições importantes como a Escola Giuseppe Sarti e a USP, além de patrocinadores que acreditam em nosso proje­to artístico-pedagógico”.

Seguindo com progra­mação durante toda a sema­na, na segunda-feira, dia 22 de julho, às 20h30, o Fiato al Brasile terá a presença do pianista Fernando Calixto (Brasília-DF) em recital solo, com obras russas, na Sala de Concertos da Tulha USP.

O solista é doutor com excelência em Piano Perfor­mance pelo Conservatório Estatal N.A.RimskyKorsakov – São Petersburgo Rússia, uma das mais tradicionais instituições de ensino do mundo, e o primeiro conser­vatório aberto na Rússia.

Já na terça-feira, dia 23 de julho, às 20h30, quem se apre­senta é o Trio Portinari, com­posto pelos músicos Gladys Pádua (piano), Ladson Bruno Mendes (violoncelo) e Igor Picchi Toledo (clarinete). O repertório será eclético e di­nâmico, com obras do francês Camille Saint Saens e do brasi­leiro Edmundo Villani-Côrtes, passando pela “Primavera Por­tenha” de Astor Piazzola, bem como a conhecida “Odeon” de Ernesto Nazareth.

O Trio Portinari nasceu da paixão de seus integran­tes pela música de câmara. O nome é uma homenagem ao grande artista da região, de reconhecimento internacio­nal, Cândido Portinari.
O Festival terá concertos gratuitos de 21 a 28 de julho, bem como oficinas, aulas es­peciais e ensaios abertos. A programação completa está disponível no site da Alma, no endereço www.almarp.com.br ou nas redes sociais da Acade­mia, no Facebook.com/alma­ribeirao ou pelo instagram @ alma_ribeirao.

O 4º Festival Fiato al Bra­sile é uma realização con­junta da Alma com a Escola Giuseppe Sarti, de Faenza, na Itália e Departamento de Música da Faculdade de Fi­losofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, da USP.

Comentários